Estado de SP confirma primeiro caso da variante indiana de passageiro vindo do país asiático

Homem de 32 anos desembarcou no aeroporto de Guarulhos no sábado, 22; ele é morador de Campo dos Goytacazes, no Rio de Janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 26/05/2021 11h02 - Atualizado em 26/05/2021 15h58
Diego Maranhão/Estadão ConteúdoA lista completa dos passageiros do voo já foi solicitada

O Instituto Adolfo Lutz, da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, identificou o primeiro caso com a variante B.1.617.2 da Índia. O paciente tem 32 anos e é morador de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. Ele desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos no sábado, 22, e foi identificado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), — que faz o monitoramento no aeroporto. Porém, o resultado positivo só foi informado ao Estado de SP quando ele já tinha embarcado para o Rio de Janeiro em um voo doméstico.

A amostra do exame foi encaminha ao Adolfo Lutz e o sequenciamento que identificou a variante foi finalizado hoje. Após o resultado, a Secretaria de Estado de Saúde iniciou, junto aos municípios, aos protocolos de vigilância epidemiológica necessários. A lista completa dos passageiros do voo já foi solicitada — assim como o nome de todos os funcionários do aeroporto, laboratório e contatos do homem. Todos serão isolados e monitorados. As equipes do Rio de Janeiro também foram notificadas para acompanhar o caso. Até o momento não há registros de caso de transmissão local desta linhagem no Estado de São Paulo.

Variantes no Brasil

Quatro variantes da Covid-19 são consideradas “de atenção” pelas autoridades sanitárias por causa da possibilidade de aumento de transmissibilidade ou gravidade da infecção. São elas: P.1, B.1.1.7, B.1.351 e B.1.617.2. Já foram encontrados 375 casos de transmissão local dessas variantes até 26 de maio. Até o momento, não há notificação oficial da variante P4. A Secretaria de Saúde do Estado reforça a necessidade das mesmas medidas já conhecidas pela população: uso de máscara, que é obrigatório em SP; higienização das mãos; distanciamento social; e a vacinação contra Covid-19, respeitando-se o cronograma e os públicos-alvo vigentes, conforme estabelecido pelo PNI e pelo PEI do governo de São Paulo.