Estudo mostra que CoronaVac é efetiva contra pneumonias decorrentes da variante Delta

Segundo Butantan, cerca de 10,8 mil pessoas participaram do teste; efetividade varia de 69% a 77%

  • Por Jovem Pan
  • 18/08/2021 13h21 - Atualizado em 18/08/2021 13h30
SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 24/12/2020Nesta quarta, o Instituto Butantan entregou mais dois milhões de doses da CoronaVac

O governo do Estado de São Paulo anunciou que um estudo realizado na China, já publicado de forma prévia na revista científica The Lancet, demonstra que a vacina CoronaVac evita o desenvolvimento de casos graves de Covid-19 causados pela variante Delta. Segundo o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, os resultados mostraram que a vacina, quando aplicada em duas doses, tem efetividade de 69% a 77% em relação a proteção de pneumonias em decorrência da cepa — um dos quadros mais graves da doença. Nenhum óbito foi registrado no grupo que recebeu a vacina, produzida em parceira com o Butantan no Brasil. Cerca de 10,8 mil pessoas participaram do estudo.

Nesta quarta-feira, 18, o Instituto Butantan entregou mais dois milhões de doses da CoronaVac ao Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde. Com isso, 74 milhões de doses já foram entregues. A previsão é de que, até o dia 31 de agosto, o contrato de 100 milhões de doses seja cumprido integralmente. Ainda hoje, o Ministério recebe mais quatro mil litros de insumo farmacêutico ativo (IFA) para a produção de mais sete milhões de doses da vacina do Instituto Butantan no Aeroporto Internacional de Guarulhos. O Estado de São Paulo tem 4.187.465 casos de Covid-19 e 143.471 óbitos pela doença. A taxa de ocupação das UTI está em 42,10% no Estado e 40,36% na Grande São Paulo. Em relação ao número de intervados, 4.107 estão em UTI e 3.948 estão em enfermaria. Em relação a última semana, o número de casos caiu 9% e o de internações 4,3%. Já os óbitos tiveram uma alta de 10%.