Ex-secretário do Tesouro nega, oficialmente, ilegalidade em repasse de recursos

  • Por Jovem Pan
  • 23/06/2015 18h45
Arno Augustin

Arno Augustin se posicionou e negou, oficialmente, qualquer ilegalidade nos atrasos dos repasses de recursos públicos para os bancos. O ex-secretário do Tesouro Nacional foi apontado como autor das chamadas “pedaladas fiscais” e entregou uma defesa ao Tribunal de Contas da União.

No documento, o executivo transferiu às instituições financeiras a responsabilidade pelo pagamento de benefícios e dos programas sociais. O texto destacou que não era da competência dele executar, realizar e fazer o pagamento das despesas a cargo dos bancos estatais.

O ex-secretário também destacou que os atos administrativos tomados por ele enquanto secretário do Tesouro tinham a qualidade e a roupagem da licitude. O acusado alegou fragilidade na argumentação dos ministros do TCU e reforçou a tese de que os atrasos não constituíram uma operação de crédito.