Exaustão em contas públicas é notória em União, Estados e municípios, diz secretário da Previdência

  • Por Jovem Pan
  • 27/03/2019 11h16
Marcelo Camargo/Agência BrasilHá necessidade de "buscar sustentabilidade do sistema a médio e longo prazo", de acordo com o secretário especial de Previdência

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, afirmou nesta quarta-feira, 27, que a “exaustão das contas públicas é notória” para justificar a necessidade de aprovação de uma reforma da Previdência robusta e com impacto fiscal significativo nos próximos anos.

Segundo ele, algumas pessoas comentam que a economia de ao menos R$ 1 trilhão almejada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, talvez seja um valor muito grande, mas ele ressaltou que o tamanho do buraco fiscal no Brasil pede uma reforma com essa potência.

“Sempre que o Brasil busca recursos emitindo dívida para suprir lacunas de despesas no Orçamento, aumentamos o serviço da dívida e pressionamos o Orçamento”, disse ele. “Isso cada vez mais diminui a capacidade do governo de suprir necessidades da sociedade”, acrescentou.

Para Marinho, diante da exaustão nas contas não só da União, mas também de Estados e municípios, há necessidade de “buscar sustentabilidade do sistema a médio e longo prazo”.

O secretário participa nesta quarta-feira (27) de audiência pública na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara.

*Com Estadão Conteúdo