Fundação Pró-Sangue tem queda histórica em doações de sangue e faz apelo

Diretor-técnico da fundação disse que houve queda de 50% nas doações de sangue

  • Por Jovem Pan
  • 09/07/2020 15h53 - Atualizado em 10/07/2020 08h07
ROMILDO DE JESUS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDODiretor da Fundação Pró-Sangue fez apelo por doações

A Fundação Pró-Sangue fez nesta quinta-feira (9) um apelo por doadores de sangue. O instituto teve uma queda histórica no número de doadores por causa da pandemia de Covid-19. Segundo Alfredo Mendroni Junior, diretor-técnico científico da fundação, a queda no número de doadores de sangue nesse período foi de 50%. “Os estoques costumam ser menores durante as festas de final de ano e em janeiro, mês de férias. Mas mesmo nesses períodos, a queda em geral era de no máximo 20%. Já tivemos quedas em outros momentos, mas nunca foi tão duradoura“, afirmou.

Mendroni explicou que a fundação, que atende a rede pública da região metropolitana de São Paulo, costuma coletar 10 mil bolsas de sangue por mês. “Uma redução de 50% de doadores significa uma queda de bolsas de sangue suficientes para causar um impacto muito significativo no atendimento do dia a dia dos nossos pacientes”, falou. “Os pacientes com doenças crônicas que necessitam de transfusões continuam sendo atendidos nas redes pública e privadas de saúde e são esses os pacientes que sofreram o maior impacto da nossa diminuição dos estoques de sangue”, acrescentou.

De acordo com o diretor técnico da fundação, as pessoas aptas a doar não precisam temer contaminação por coronavírus. “Qual é o grande motivo que enxergamos para as pessoas terem deixado de doar? Provavelmente o medo de sair de casa, o medo de se contaminar, especialmente porque a maior parte dos postos de doação estão inseridos dentro do ambiente hospitalar. Mas o que quero dizer para essas pessoas é que criamos todos os mecanismos de segurança para evitar qualquer tipo de contágio por esse doador. O fluxo de entrada é completamente independente do fluxo dos pacientes. Os doadores hoje marcam horário, agendam seu horário no melhor dia e hora e isto faz com que não haja aglomeração. E ofertamos todos os mecanismos de segurança para que o doador possa doar e se sentir seguro”, explicou.

Para ser doador de sangue, a pessoa precisa estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos, ter mais de 50 quilos, estar descansado (ter dormido no mínimo por seis horas nas últimas 24 horas) e alimentado (evitando alimentos gordurosos). Para doar, basta fazer o agendamento por meio do site e comparecer ao local de coleta com um documento de identidade.

*Com Agência Brasil