GCM é preso após matar jovem de 19 anos em Santo André

Em depoimento, agente policial disse que teria sido vítima de assalto, teoria descartada pelo delegado do caso

  • Por da Redação
  • 07/06/2024 16h35
Reprodução/Instagram/Arquivo Pessoal Jovem morto em Santo André por GCM Rapaz usava moto para trabalhar de entregador e deixa um filhinho; família pede justiça

Na madrugada da última quinta-feira (6), um jovem de 19 anos, identificado como Bruno Delamare Sotareli, foi morto após ser baleado por um guarda-civil de São Paulo em Santo André, no ABC paulista. A Prefeitura de São Paulo informou que o caso está sendo investigado no 2º Distrito Policial de Santo André e pela Corregedoria da GCM. Bruno estava em uma moto na companhia de outros dois homens, cada um em uma motocicleta, quando foi atingido pelos tiros. O agente da GCM (Guarda Civil Metropolitana) havia sido preso em flagrante e mudou para preventiva após audiência de custódia. Segundo relatos da família da vítima, os três homens estavam voltando para suas casas quando o incidente ocorreu. Um vídeo gravado pela passageira de uma das motos mostra Bruno à frente dos outros veículos, realizando manobras e empinando a motocicleta. Após passar por um semáforo fechado, ele se depara com um carro e, em seguida, são ouvidos os disparos.

cta_logo_jp
Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp!

De acordo com a versão oficial, dois guardas de folga estavam no veículo e alegam que Bruno teria tentado roubá-los, o que levou um deles a atirar três vezes contra o jovem, resultando em sua morte no local. No entanto, a família de Bruno contesta essa versão, afirmando que ele era entregador e não teria envolvimento em assaltos. A tia de Bruno, Viviane Delamare, pede por justiça e descreve o sobrinho como um jovem trabalhador e alegre.

O caso ocorreu por volta das 5h e, até o final da tarde de ontem (6), o boletim de ocorrência ainda não havia sido finalizado. A SSP (Secretaria da Segurança Pública) do estado informou que a situação estava sendo tratada como morte decorrente de intervenção policial e tentativa de roubo, mas após o delegado ver o vídeo gravado por uma das passageiras e por câmeras de segurança, ele deu novo posicionamento sobre o caso. O delegado alega em seu despacho que o agente assumiu o risco de matar e, por isso o pedido de prisão em flagrante. Ele ainda analisou que o GCM estava no banco de passageiro e foi o momento que efetuou os três disparos que atravessaram o vidro e acertaram o rapaz.

Em nota enviada na manhã desta sexta-feira (7), a SSP afirma que o caso foi registrado como homicídio.

“O carro em que o GCM estava como passageiro entrou pela contramão e foi de encontro ao motociclista, que reduziu a velocidade para evitar a colisão e foi baleado. O autor foi conduzido à delegacia, onde teve sua arma apreendida e permaneceu à disposição da Justiça. O caso foi registrado como homicídio no 2º DP de Santo André, que solicitou perícia ao local e exames de IML ao corpo da vítima.

Publicado por Tamyres Sbrile

*Reportagem produzida com auxílio de IA

 

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.