Governo de SP anuncia fase de transição e autoriza cultos e abertura de comércio

Nova etapa do Plano São Paulo começa neste sábado, mas lojas só poderão abrir no domingo; no dia 24, a ampliação permitirá a abertura do setor de serviços, que inclui restaurantes, salões de beleza e academias

  • Por Jovem Pan
  • 16/04/2021 13h03 - Atualizado em 16/04/2021 15h35
Rovena Rosa/Agência BrasilO avanço de fase foi possível pela adesão da população à fase vermelha e à fase emergencial, pela aceleração da vacinação e pela queda nos indicadores

O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia anunciou nesta sexta-feira, 16, a fase de transição do Plano São Paulo a partir de sábado, 17. “O governo de São Paulo anuncia a fase de transição para as próximas duas semanas com vigência a partir de amanhã no Estado”, informou Garcia, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes. Segundo o vice-governador, o avanço de fase foi possível pela adesão da população à fase vermelha e à fase emergencial, pela aceleração da vacinação contra Covid-19 e pela queda nos indicadores. Mesmo com a redução no número de internações, os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) continuarão abertos pelos próximos meses. “A ideia da criação dessa fase de transição é justamente para que a gente possa dar passos seguros adiante sem o risco de retrocedermos”, disse. A partir de domingo, 18, estará permitida a reabertura do comércio e a realização de cultos religiosos com restrição. No sábado, 24 de abril, a fase de transição será ampliada, permitindo a abertura do setor de serviços, que inclui restaurantes, salões de beleza e academias.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, detalhou as condições de abertura para cada tipo de comércio na fase de transição. Durante a etapa, continua em vigor o toque de recolher das 20 horas às 5 horas,  o escalonamento na entrada e saída de indústrias, serviços e comércios e a obrigatoriedade do teletrabalho para todas as atividades administrativas. Patrícia enfatiza que a fase de transição será uma regra única para todo o Estado. De 18 de abril a 23 de abril, ficam permitidas as atividades comercias das 11 às 19h, incluindo shoppings. “Esse horário nos permite que a ida seja fora do horário de maior fluxo no transporte e o retorno seja antes do toque de recolher para que todos possam voltar para a sua casa em segurança”, justifica a secretária. Na próxima semana, do dia 24 de abril a 30 de abril, além das atividades do comércio, será permitida o retorno de serviços gerais. Restaurantes e similares; salões de beleza e barbearia; e atividades culturais poderão abrir das 11 às 19h. Clubes e parques também retornarão, mas com limitação de capacidade. Bares não estão inclusos na categoria de restaurantes e similares. Academias terão dois horários de funcionamento: das 7h às 11h e das 15 às 19h. Todos os estabelecimentos devem funcionar com 25% da ocupação do estabelecimento e aplicação dos protocolos sanitários. A próxima atualização do Plano São Paulo será a partir do dia 1º de maio.