Em São Paulo, 51 pessoas recebem vacina contra Covid-19 no lugar de dose contra a gripe

Em Itirapina, 18 adultos, entre eles duas gestantes, e 28 crianças receberam o imunizante errado; em Diadema, cinco crianças também foram vacinadas erroneamente

  • Por Jovem Pan
  • 16/04/2021 11h41 - Atualizado em 16/04/2021 17h22
RODOLFO BUHRER/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO - 01/04/2021 Quatro profissionais da saúde de Itirapina que já haviam sido imunizados com a CoronaVac acabaram recebendo mais uma dose da vacina

Um erro na cidade de Itirapina, em São Paulo, fez com que 46 pessoas recebessem a vacina contra a Covid-19 no lugar da dose contra a influenza. Entre os vacinados com a CoronaVac estão 18 adultos, entre eles duas gestantes, e 28 crianças de um a cinco anos. Quatro profissionais da saúde do município que já haviam sido imunizados com a CoronaVac acabaram recebendo mais uma dose da vacina. A Secretária Municipal de Saúde, Wlaukia Sanches Lemos Perondi, garante que todos os imunizados estão bem, que não tiveram nenhum evento adverso e serão acompanhados diariamente pelos especialistas adequados, como pediatra, obstetra ou clínico geral, dependendo da condição do paciente. A prefeita de Itirapina, Maria da Graça Zucchi Moraes, afirmou que o município está apurando as responsabilidades dos envolvidos para aplicar medidas administrativas. Uma técnica de enfermagem já foi identificada.

Além disso, em Diadema, cinco crianças receberam doses da CoronaVac após um erro na UBS Jardim das Nações. A Secretária Municipal da Saúde informou que já está sendo aberto um processo administrativo para apuração dos fatos e que as funcionárias envolvidas no ocorrido já foram afastadas. “Esclarecemos que, assim que identificada a ocorrência, os pais das crianças vacinadas foram imediatamente convocados na unidade para os devidos esclarecimentos e orientações”, diz a pasta. As crianças vacinadas serão acompanhadas pelos próximos 42 dias. “A Secretaria de Saúde preza pela segurança e lisura das Campanhas de Vacinação e tranquiliza os pais sobre o processo realizado nas 20 Unidades Básicas do município e que segue as diretrizes da Vigilância à Saúde e Atenção Básica. Em relação a esse caso específico, reforçamos que foi um caso isolado e que serviu para ampliarmos ainda mais os nossos cuidados”, esclarece a Secretaria.