Grupo faz arrastão e quebra vidros de carros na região da Cracolândia; assista

Dependentes químicos e moradores de rua que vivem na região são vistos arremessando objetos contra carros; PM diz que atendeu chamado sobre arrastão às 15h

  • Por Jovem Pan
  • 08/12/2020 17h42 - Atualizado em 08/12/2020 20h37
ReproduçãoArrastão aconteceu na tarde desta terça-feira

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram o momento em que dependentes químicos da Cracolândia, região central da cidade de São Paulo, realizam arrastão nesta terça-feira, 8. Eles batem nos carros com cadeiras de madeira, jogam garrafas de vidro, pedras e agridem motoristas. Em determinado momento, cinco pessoas abrem a porta de um carro, atacam o motorista e o retiram do carro. O arrastão teria sido consequência da revolta dos usuários após operação realizada pela Prefeitura de São Paulo, com o apoio da Guarda Civil Metropolitana. Segundo a Polícia Militar, o chamado relatando o arrastão na Avenida Rio Branco foi recebido às 15h34 min.

Em nota a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que a “Polícia Militar foi acionada na tarde desta terça-feira (8) para conter um tumulto iniciado por usuários de drogas na região da Nova Luz, após a ação de limpeza realizada por agentes da subprefeitura local e acompanhamento da GCM”. De acordo com a SSP, o policiamento na região continuava até o começo desta noite. “Imediatamente foi acionado o plano de contingência e tropas da Força Tática, Baep, Cavalaria e do patrulhamento de área reforçaram o policiamento no local. Após a chegada da PM, a situação foi controlada e a ordem foi restabelecida. No momento, o policiamento segue reforçado na região.”

Em nota, a Secretaria Municipal de Segurança Urbana (SMSU), por meio da Guarda Civil Metropolitana (GCM), informou que a concentração de dependentes químicos da região da Luz, no Centro, foi deslocada da Rua Dino Bueno para a Alameda Cleveland durante a tarde desta terça e que agentes foram agredidos. “Os usuários, que costumeiramente ficam na Alameda Cleveland, haviam sido deslocados para a Rua Dino Bueno por causa do aumento do tráfego de caminhões para retirar material de demolição em função das intervenções no local. A ação foi informada e combinada previamente na manhã desta terça-feira (8/12). À tarde, a GCM iniciou a operação e a mudança estava ocorrendo com normalidade. Um grupo de frequentadores, no entanto, começou agredir GCMs com pedras, paus e outros objetos. A reação teve de ser contida para preservar a segurança de todos na região”, diz a nota. A secretaria informou também que a GCM “faz três intervenções diárias acompanhando a zeladoria na região da Luz para proteger agentes públicos e garantir os serviços de coleta de lixo e limpeza das ruas” e informou que a desocupação de imóveis na região está suspensa por ordem judicial.

Assista ao vídeo: