Guedes anuncia nomes que vão ocupar os lugares de Salim Mattar e Paulo Uebel

Ele indicou Diogo Mac Cord para assumir a Secretaria de Desestatização e Caio Andrade para a Secretaria Especial de Desburocratização

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2020 21h36 - Atualizado em 13/08/2020 21h36
Frederico Brasil/Estadão ConteúdoDurante uma entrevista coletiva, ele chegou a dizer que 'houve uma debandada'

Após a saída de Salim Mattar e Paulo Uebel do Ministério da Economia nesta terça-feira, 11, Paulo Guedes, indicou nesta quinta, 13, os nomes de Diogo Mac Cord para assumir a Secretaria Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados, e Caio Andrade para a Secretaria Especial de Desburocratização Gestão e Governo Digital. Na nota enviada à imprensa, Guedes “agradeceu o trabalho realizado pelos secretários que deixaram os cargos”. Durante uma coletiva, ele chegou a dizer que “houve uma debandada” e esclareceu que Mattar estava insatisfeito com a dificuldade em fazer as privatizações, e Uebel com a falta de tramitação da reforma administrativa. Em entrevista exclusiva à Jovem Pan, Salim alegou que o governo é muito lento para o seu ritmo e, por isso, resolveu deixar a pasta após um ano e meio.

Quem são

Mac Cord é secretário de Desenvolvimento da Infraestrutura do Ministério da Economia. É engenheiro mecânico, mestre em Administração Pública pela Universidade de Harvard, onde se especializou em investimentos de infraestrutura, e doutor em Engenharia pela Universidade de São Paulo (USP), onde se especializou em regulação do setor elétrico. Foi professor e coordenador do MBA do setor elétrico da FGV Management e sócio-líder de governo e regulação da infraestrutura da KPMG no Brasil.

Já Caio Andrade é atual diretor presidente do Serpro. É empreendedor em tecnologia de informação, mercado imobiliário e agronegócio. Tem formação em Comunicação Social pela Universidade Paulista, pós-graduação em Administração e Gestão pela Harvard University e mestrado em Administração de Empresas pela Duke University. Liderou mais de 20 processos de M&A (fusões e aquisições). É fundador e conselheiro do Instituto Fazer Acontecer, organização auto sustentável que causa impacto positivo em quatro mil crianças e adolescentes por meio do esporte no semiárido baiano.

A presidência do Serpro será ocupada por Gileno Barreto, atual diretor Jurídico e de Governança e Gestão da empresa. Ele formado em Direito pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), pós-graduado e mestrando em Direito Tributário Internacional, e possui MBA em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/SP). Possui vasta experiência em projetos de compliance, na redação de proposições legislativas, em planejamento tributário e suporte jurídico-tributário. Foi consultor de grandes empresas, acumulando uma experiência profissional de 25 anos.