Jovem encontrada morta em Goiás teria sido assassinada por amiga que queria ‘verificar’ se era psicopata

Segundo a Polícia Civil de Goiás, três pessoas foram presas suspeitas de asfixiar, matar e ocultar o corpo da vítima; investigação dever ser concluída nos próximos dias

  • Por Jovem Pan
  • 15/09/2021 15h17 - Atualizado em 15/09/2021 15h27
Reprodução/Polícia Civil de GoiásDe acordo com o delegado, os envolvidos escolheram a vítima de forma aleatória e a morte foi parte de um ritual

A Polícia Civil de Goiás prendeu três suspeitos de estarem envolvidos no assassinato de uma jovem de 18 anos identificada como Ariane Bárbara Laureano de Oliveira, em Goiânia. A vítima desapareceu no dia 24 de agosto e seu corpo foi encontrado seis dias depois, em uma região de mata no bairro Setor Jaó, bairro da capital goiana. Jeferson Cavalcante Rodrigues, 22, Raíssa Nunes Borges, 19, e Enzo Jacomini Carneiro Matos, que se identifica como Freya, 18, foram detidos pela Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH). De acordo com o delegado Marcos Gomes, os envolvidos escolheram a vítima de forma aleatória, e a morte foi parte de um ritual para verificar se Raíssa, uma das suspeitas, é uma psicopata.

“Segundo a jovem, ela saberia se tem o transtorno de personalidade após matar alguma pessoa, analisando sua reação após o fato. A investigada não apresentou nenhum tipo de arrependimento após a morte da vítima”, afirmou a polícia, em nota. Ainda de acordo com a corporação, um canivete utilizado no crime também foi apreendido pelas autoridades. Os presos afirmaram ainda que, no momento da morte, tocariam uma música escolhida pelo trio, um sinal para o início de um ritual. “Diante das informações e da prisão dos envolvidos, o inquérito será concluído nos próximos dias e o procedimento encaminhado ao poder Judiciário”, finalizou a polícia.