Jovem que teve barriga aberta em praia no Espírito Santo defende namorada: ‘Verdadeiro culpado está saindo impune’

Gabriel Muniz não acredita que Lívia, com quem tem relacionamento, teria sido capaz de dar golpes tão fortes no abdome e no rosto

  • Por Jovem Pan
  • 02/05/2022 16h31
Reprodução / Instagram / @gabrielmunizkk Gabriel Muniz, jovem que teve barriga aberta em praia do Espírito Santo Gabriel Muniz, jovem que teve barriga aberta em praia do Espírito Santo, se manifesta nas redes sociais após sair do hospital

O jovem Gabriel Muniz Pickenrsgill, 20, que foi encontrado em uma praia de Guarapari, no Espírito Santo, com a barriga aberta e parte do intestino delgado na areia em 16 de janeiro de 2022, defendeu a namorada, Lívia Simões Pereira Paiva, 20, em vídeo publicado nas redes sociais no domingo, 1º de maio. Lívia foi apontada como a responsável pelo ocorrido de Gabriel pela Polícia Civil e pelo Ministério Público capixabas, e a Justiça aceitou a denúncia contra ela, que se tornou ré por lesão corporal grave no caso. O casal e as famílias defendem, no entanto, a tese de que mais pessoas estiveram no local e, além de agredirem os dois, ainda roubaram pertences deles. Gabriel foi socorrido, passou por cirurgia e, após duas internações no hospital, recebeu alta. Lívia teve uma contusão grande na cabeça, cortes nas pernas e nos braços e um hematoma, também no braço.

“É óbvio que minha namorada não tem nada a ver com isso. Ela, assim como eu, é uma vítima desse ocorrido, e fica claro que uma terceira pessoa que fez isso com nós dois”, começa a dizer Gabriel no vídeo. O jovem argumenta que a Praia do Ermitão, onde eles estavam, tem acesso fácil, por onde o suposto criminoso poderia ter fugido, que a mãe de Lívia ligou mais de 100 vezes para o celular da filha e que os dois tiveram pertences roubados, como o celular e uma caixa de som dele, e R$ 80 dela. Ele cita uma memória do dia. “Eu tenho uma lembrança que quando eu estava sendo golpeado eu lembro de sentir os golpes, a sensação de nocaute da cabeça balançando. Eu me lembro de sentir isso e a minha namorada estava deitada na canga. Ela estava há uns dez metros de mim. E é por isso que eu nunca tive dúvidas, que minha família nunca teve dúvidas”, afirma Pickenrsgill.

Em outro ponto do vídeo, Gabriel cita as lesões que teve para dizer que seria difícil a namorada tê-las feito. “Eu tive uma fratura no seio direito do meu rosto, tive o meu nariz quebrado, tive uma pancada muito forte na testa, e a minha boca foi praticamente aberta ao meio, graças a Deus conseguiram consertar mas tive que passar por reconstrução facial. O doutor disse, no parecer dele, que é impossível uma pessoa de 1,60m e 48kg ter feito isso. Com certeza foi alguém com objeto contundente e com os punhos que fez essas lesões, e muito provavelmente uma pessoa canhota”, afirmou. Ele relembrou as lesões que Lívia sofreu, e criticou a cobertura da mídia, que segundo ele coloca como se só ele tivesse sido ferido, e ainda traz uma exposição indesejada. Na legenda da postagem, Gabriel afirma que o verdadeiro culpado está saindo impune enquanto a menina se tornou ré.