Governo de SP abrirá escolas em fevereiro mesmo se casos de Covid-19 subirem

Doria anunciou que vai autorizar a reabertura em qualquer fase do Plano São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 17/12/2020 13h29 - Atualizado em 17/12/2020 13h47
Foto: EPITÁCIO PESSOA/ESTADÃO CONTEÚDOO decreto vai ser assinado nesta quinta e publicado no Diário Oficial desta sexta-feira, 18

O governo do Estado de São Paulo anunciou, nesta quinta-feira, 17, que manteve a volta das aulas presenciais para o ano letivo de 2021, no dia 1º de fevereiro, após análise criteriosa e orientação da Secretaria da Educação e do Centro de Contingência da Covid-19. O decreto vai ser assinado nesta quinta pelo governador João Doria e publicado no Diário Oficial desta sexta-feira, 18. Ele autoriza a retomada das aulas em todas as fases do Plano São Paulo — até o momento, as unidades de ensino estavam autorizadas a abrirem, com critérios, a partir de um número determinado de dias na Fase 3 – Amarela. “O retorno vai acontecer de forma regionalizada, conforme critérios de segurança estabelecidos pelo Centro de Contingência”, disse Doria.

De acordo com o governador, essa decisão é embasada em experiências internacionais e tem como objetivo garantir a segurança dos alunos, professores e funcionários da rede pública e privada. Em janeiro, as unidades escolares estarão abertas oferecendo atividades de reforço. Em 2020, as atividades escolares começaram a ser retomadas presencialmente no Estado de São Paulo no dia 8 de setembro. Mais de 60% do território já tem atividades presenciais nas unidades de ensino, com 2,8 mil escolas abertas. Entre os casos de Covid-19 reportados, a maioria foram únicos na escola. Cerca de 442 mil escolas abertas na rede estadual não tem registro de casos com transmissão no ambiente. Entre as medidas adotadas pelo Estado está a adoção de máscaras de tecido, face shields, álcool em gel, termômetros, sabonete liquido, papel toalha, papel higiênico e copos descartáveis.

Como fica o limite de capacidade? 

Fase 1 – Vermelha
Educação Básica: até 35%
Educação Superior: 0%

Fase 2 – Laranja
Educação Básica: até 35%
Educação Superior: 0%

Fase 3 – Amarela
Educação Básica: até 70%
Educação Superior: até 35%

Fase 4 – Verde
Educação Básica: até 100%
Educação Superior: até 70%

Covid-19

A data de 25 de janeiro para início da vacinação com a CoronaVac está mantida. Na sexta-feira, o Estado de São Paulo vai receber mais 2 milhões de doses do imunizante produzido em parceria do Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac. Com isso, serão 3,12 milhões de doses disponíveis para a população. “Estamos prontos para iniciar a imunização com o sinal verde da Anvisa ou da agência chinesa. O crescimento do número de casos observado aumenta nossa responsabilidade — de governadores, prefeitos e do presidente da República — para agir com rapidez na aplicação das vacinas para imunizar todos.”

De acordo com ele, mais doses das vacinas significa mais vidas salvas, menos UTIs ocupadas, menos pessoas infectadas, menos mortes, mais compaixão e esperança. O Estado de São Paulo tem 1.361.731 casos confirmados de Covid-19 e 44.681 óbitos. A taxa de ocupação dos leitos de UTI está em 61,1% no Estado e 66,5%na Grande São Paulo. O número de internados está em 4.835 em UTI e 6.441 em enfermarias — entre casos confirmados e suspeitos. O secretário estadual, Jean Gorinchteyn, ressaltou uma preocupação maior com as regiões de Presidente Prudente, Registro e Sorocaba.