Ministério da Saúde amplia 4ª dose da vacina para pessoas acima de 50 anos

Segundo nota da pasta, também está autorizada a aplicação da segunda dose de reforço em trabalhadores da saúde

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2022 15h37 - Atualizado em 04/06/2022 15h40
EFE/EPA/FEHIM DEMIR Profissional da saúde aplica vacina Estão elegíveis para tomar a quarta dose aqueles que já tomaram a terceira há mais de quatro meses

O Ministério da Saúde confirmou, a partir deste sábado, 4, o início da aplicação da segunda dose de reforço, ou quarta dose, da vacina contra a Covid-19 para pessoas acima dos 50 anos. Em duas notas técnicas, a pasta também destacou a necessidade do complemento imunológico para trabalhadores dos serviços de saúde, com maior risco de contaminação. Estão elegíveis para tomar a quarta dose aqueles que já tomaram a terceira há mais de quatro meses e podem ser usadas as vacinas da Pfizer, Janssen e Astrazeneca, independentemente da dose aplicada anteriormente. A pasta cita uma pesquisa encomendada à Universidade de Oxford, no Reino Unido, que mostra que a “combinação heteróloga para a dose de reforço, ou seja, de vacinas diferentes, é mais eficaz”. “Os resultados mostraram ainda que a dose de reforço pode aumentar em até 100 vezes a produção de anticorpos contra a Covid-19”, diz nota do Ministério da Saúde, que informa ainda que mais de 4,5 milhões de brasileiros tomaram a segunda dose de reforço e quase 500 milhões de doses já foram distribuídas para todo Brasil.

Na quinta-feira, 2, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, já havia anunciado que a quarta dose seria autorizada para pessoas acima de 50 anos. Na ocasião, ele afirmou que haviam estoques disponíveis para a ampliação. “O governo federal se preparou para isso”, declarou. A nova aplicação de reforço já estava autorizada para pessoas com mais de 60 anos, além de imunossuprimidos. Na semana passada, o Ministério da Saúde anunciou a terceira dose da vacina para adolescentes entre 12 e 17 anos, com indicação da Pfizer e CoronaVac.