Ministro do Turismo confirma exoneração de Alvim e reitera ‘repúdio às ideologias totalitárias’

Roberto Alvim era secretário especial da Cultura e fez discurso semelhante ao do ministro Joseph Goebbels, da Alemanha nazista

  • Por Jovem Pan
  • 17/01/2020 14h03
ReproduçãoRoberto Alvim fez discurso semelhante ao de ministro da Alemanha nazista e foi demitido do cargo de secretário especial da Cultura

O Ministério do Turismo confirmou a exoneração do secretário especial da Cultura, Roberto Alvim, nesta sexta-feira (17). Em nota enviada à Jovem Pan, o ministro Marcelo Álvaro Antônio declarou que “reitera o repúdio do governo às ideologias totalitárias e genocidas, bem como qualquer tipo de ilação às mesmas”.

A demissão aconteceu após Alvim divulgar um vídeo nas redes sociais da pasta em que afirmava que “a arte brasileira da próxima década será heroica e imperativa“. O discurso se assemelha ao do ministro da Alemanha nazista Joseph Goebbels ao se referir à arte alemã.

As falas de Alvim provocaram reações nos mais diversos setores da sociedade e também no Congresso Nacional. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, declarou que é ‘inadmissível termos representantes com esse tipo de pensamento. Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, afirmou que Alvim havia “passado dos limites”.

O presidente Jair Bolsonaro também repudiou as falas de Alvim. “Reitero nosso repúdio às ideologias totalitárias e genocidas, como o nazismo e o comunismo, bem como qualquer tipo de ilação às mesmas. Manifestamos também nosso total e irrestrito apoio à comunidade judaica, da qual somos amigos e compartilhamos muitos valores em comum”, escreveu no Twitter.