Mulher burla sistema e toma 3ª dose de vacina contra a Covid-19

Prefeitura de Guarulhos informou que abriu procedimento interno para apurar falhas no sistema de monitoramento

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2021 20h16 - Atualizado em 01/07/2021 20h42
ADRIANA TOFFETTI/A7 PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 26/01/2021 Nas redes sociais, Jussara Sonner publicou registros das três aplicações, sendo que a última, com a vacina produzida pela Janssen, teria acontecido na última quarta-feira, 30

Uma veterinária burlou o sistema de vacinação do Estado de São Paulo e tomou três doses de vacinas contra a Covid-19. A informação foi confirmada à Jovem Pan pela prefeitura da cidade de Guarulhos, onde aconteceu o caso. Nas redes sociais, Jussara Sonner publicou registros das três aplicações, sendo que a última, com a vacina produzida pela Janssen, teria acontecido na última quarta-feira, 30. “Sei que nenhuma vacina é totalmente segura porque não houve tempo para a realização de testes. Mas como no início do ano tomei a ‘vachina’ estava bastante incomodada com isso. Esperei o tempo necessário – 3 meses – e hoje consegui tomar a Janssen. Me sinto mais protegida e com dose única estou liberada para viajar para onde quiser”, disse em publicação nas redes sociais. As duas primeiras aplicações haviam sido com a vacina chinesa CoronaVac, produzida em São Paulo em parceria com o Instituto Butantan.

Em nota, a prefeitura afirmou que pediu que o caso fosse enviado ao Ministério Público Estadual e determinou que a Secretaria Municipal de Saúde abra um procedimento interno para apurar quais falhas permitiram que a mesma pessoa tomasse dois imunizantes diferentes. “Não se pode fechar os olhos para abusos e fraudes que visem burlar esse sistema, ainda mais baseadas em motivações desprovidas de amparo científico que possam prejudicar grupos prioritários para a vacinação, como neste caso”, diz comunicado do governo municipal. Segundo o relato de Jussara, nesta última vez, ela teria ido a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) que estava sem computadores para verificar se o nome dela já constava no sistema de vacinação. “Uma sorte, anotaram meu nome em uma folha timbrada, quando cair no sistema já será tarde”, escreveu.