OAB pede ações imediatas da ANPD sobre vazamento de dados de mais de 200 milhões de brasileiros

Por meio de ofício, Ordem dos Advogados do Brasil afirmou que dados de brasileiros são oferecidos em ‘fórum obscuro’ da internet e pediu ações

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2021 15h23
MÁRCIO FERNANDES/AGÊNCIA ESTADONúmero de CPF foi um dos dados vazados de milhões de brasileiros

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pediu nesta quinta-feira, 28, que a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) tomasse ações imediatas para apurar o vazamento de informações pessoais de mais de 200 milhões de brasileiros na última semana. Em ofício assinado pelo presidente do Conselho Federal da OAB, Felipe Santa Cruz, e pelo Ouvidor-Geral adjunto, Rodrigo Bardaró, o órgão afirma que “estão sendo oferecidas gratuitamente em um fórum obscuro da internet e incluem dezenas de informações pessoais, desde dados cadastrais, até informações econômicas, fiscais, previdenciárias, perfis em redes sociais, escore de crédito e fotografia pessoal”.

O documento apontou, ainda, que o órgão do governo brasileiro tem “dificuldades estruturais” e disse que os cidadãos têm demonstrado tolerância com isso, mas ressaltou que o estado tem o dever de zelar pela proteção dos dados pessoais de cada um dos brasileiros. Pouco mais de uma semana após o vazamento dos dados, o órgão se pronunciou por meio de nota e afirmou que coopera com outros órgãos de investigações competentes para descobrir como esse vazamento ocorreu, quais ações de mitigação podem ser adotadas e quais as consequências possíveis desse vazamento.