Onda de frio: cidades do Rio Grande do Sul têm registro de neve; veja vídeos

Temperaturas na região ficaram abaixo de 0ºC na tarde desta quarta-feira e fotos e vídeos do fenômeno viralizaram nas redes sociais

  • Por Jovem Pan
  • 28/07/2021 18h09 - Atualizado em 28/07/2021 20h25
Pablo Berger/MetSul/Twitter/28.07.2021Neve foi registrada na cidade de Gramado e em outros pontos do Rio Grande do Sul

O Rio Grande do Sul, registrou na tarde e na noite desta quarta-feira, 28, ocorrências de neve em mais da metade das regiões do Estado. Com temperaturas em torno de -1ºC, moradores e turistas de Gramado, na área da Serra, sentiram os primeiros flocos, ainda fracos, por volta das 14h30. Em pouco tempo, o assunto se tornou um dos mais comentados nas redes sociais. “Eis que a tão aguardada neve surgiu para a felicidade dos moradores e visitantes”, afirmou a prefeitura da cidade com um vídeo no Facebook. “Eu nem estava preparada para isso”, disse uma visitante da cidade em outro vídeo no Twitter. Segundo a empresa de meteorologia MetSul, neve ou chuva congelada foram registradas nas seguintes regiões do Estado até as 19h: fronteira com o Uruguai; Campanha; Sul; Costa Doce, Serra do Sudeste; Centro; Centro-Serra; Planalto Médio; Serra; Aparados; Alto Jacuí. Litoral Sul e na região dos vales. Na cidade de São Francisco de Paula, foi possível ver o acúmulo da neve em veículos e árvores, assim como em Arvorezinha, Caxias do Sul, Passo Fundo e Canela.

As baixas temperaturas devem se estender para outras cidades do Sul, Centro-Oeste e do Sudeste do Brasil por causa de uma frente fria que atingiu o país nesta quarta. No município mais populoso do país, São Paulo, um plano de contingência de baixas temperaturas foi instaurado, ficando em vigor até o dia 30 de setembro. A Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social da capital abordará moradores de rua oferecendo vagas em abrigos da região. Como o acolhimento é voluntário, em caso de recusa, são ofertados cobertores na tentativa de mitigar os efeitos do frio. Caso eles aceitem ir para os abrigos municipais, a SPTrans ajuda com o transporte das pessoas para os centros de acolhida. O decreto da prefeitura também proíbe a apreensão de barracas e colchões das 18 horas às 7 da manhã, assim como em dias frios e chuvosos. A população pode ajudar as pessoas em situação de rua solicitando uma abordagem social por meio da central 156.