Onyx diz que houve ‘movimentação incomum’ de recursos no final do governo de Michel Temer

  • Por Jovem Pan
  • 03/01/2019 15h25
Antonio Cruz/Agência Brasil Ministro apresentou balanço da primeira reunião de Bolsonaro com equipe completa nesta tarde

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse nesta quinta-feira (3) que a equipe do novo governo identificou uma “movimentação incomum” de recursos e exonerações nos últimos 30 dias da gestão de Michel Temer. Ao apresentar balanço da primeira reunião ministerial, ele revelou que o presidente Jair Bolsonaro determinou revisão desses atos financeiros.

Grandes repasses teriam chamado a atenção da nova equipe de governo. “Foi solicitado aos ministros que revisassem as nomeações [e exonerações] e também a movimentação financeira dos últimos 30 dias, particularmente dos últimos 15 dias, que pelo volume causou estranheza”, contou Onyx. Essa é uma das cinco primeiras decisões do encontro.

“O presidente Bolsonaro quer um relatório de cada um dos ministros para ver para onde foi o dinheiro, por que foi feito [o repasse] e se há suporte [para que tenha sido feito]”, afirmou. Outras medidas para o início da gestão são o levantamento de imóveis do governo que podem ser vendidos e a criação de uma regra para indicações técnicas em todo o Executivo.

Primeira reunião

Bolsonaro reuniu todos os ministros pela primeira vez, para começar a traçar a programação dos primeiros 100 dias de gestão. “Foi uma reunião de alinhamento do presidente com cada um dos ministros”, relatou Onyx. “Na próxima terça-feira (8), devem ser apresentadas as medidas e propostas que serão aplicadas nas primeiras semanas de governo.”

Um dos pontos avaliados como prioritários para a nova gestão, a reforma da Previdência não foi comentada em maiores detalhes pelo ministro da Casa Civil. Questionado por jornalistas, ele se negou a comentar qualquer aspecto do texto que está sendo construído pela equipe econômica: “Só uma palavra sobre a Previdência. Nós vamos fazer a reforma. Ponto.”

De acordo com ele, o ministro da Economia, Paulo Guedes, vai “preparar a equipe para fazer uma apresentação sobre a reforma da Previdência ao presidente”. A expectativa é de que isso aconteça já nesta sexta-feira (4) “ou no início da próxima semana”. Bolsonaro já indicou que deve fatiar as propostas de mudanças para facilitar a aprovação no Congresso Nacional.