Passeios no Lago de Furnas são suspensos após rocha atingir lanchas

Capitólio recebe, em média, 4 mil pessoas por final de semana, com o número subindo para 20 mil em feriados; serviços de turismo recomendam visitas fora da época de chuvas

  • Por Jovem Pan
  • 09/01/2022 11h58
Joel Silva/Fotoarena/Estadão Conteúdo Local onde Rocha se desprendeu do lado direito da cachoeira em Cânion na represa de Furnas Capitólio é um destino bastante procurado por turistas de todo o Brasil

Um dia após o acidente que matou oito pessoas e deixou dois desaparecidos no Lago de Furnas, em Capitólio (MG), os tradicionais passeios de lancha foram suspensos. No sábado, 8, uma rocha se soltou do cânion e atingiu três embarcações. Após a tragédia, a área foi isolada para que os Bombeiros iniciassem as buscas. Mesmo no dia posterior ao acidente, turistas desavisados procuraram serviços para fazer o tour no lago, mas foram informados que a prefeitura fechou temporariamente o turismo náutico na cidade. Não há previsão para o encerramento do trabalho dos mergulhadores ou a retomada das visitas guiadas nas águas do município do sudoeste mineiro, localizado a 279 km de Belo Horizonte.

Capitólio é um destino bastante procurado por turistas de todo o Brasil devido à sua paisagem, com o cânions, cachoeiras e formações rochosas. A cidade faz parte do Circuito Turístico Nascentes das Gerais, composto também por Carmo do Rio Claro, Cássia, Delfinópolis, Guapé, Ibiraci, Itaú de Minas, Passos, Pratápolis e São João Batista do Glória. O município recebe, em média, 4 mil pessoas a cada final de semana. O número sobe para 20 mil em feriados. Serviços especializados de turismo recomendam visitas nos meses de abril, maio, agosto, setembro e outubro, fora da época de chuvas.

*Com informações do repórter Jardel Gama