Peixe raro e que vive nas profundezas do oceano morre encalhado em praia no Piauí

Segundo o Instituto Tartarugas Delta, o animal foi armazenado em uma câmara fria para ser estudado uma vez que, por ser uma espécie rara, existem poucas informações sobre ele

  • Por Jovem Pan
  • 02/07/2021 18h46 - Atualizado em 02/07/2021 21h23
Antônio Carlos AmâncioPeixe-lua pode atingir até três metros de comprimento e pesar até duas toneladas

Um exemplar da espécie peixe-lua (Masturus lanceolatus) foi encontrado encalhado na praia do Coqueiro, na cidade de Luís Correia, no Piauí, nesta quinta-feira, 1º. A informação foi confirmada à Jovem Pan pelo Instituto Tartarugas Delta. Segundo a entidade, o peixe foi armazenado em uma câmara fria para ser estudado, uma vez que, por ser uma espécie rara, existem poucas informações sobre ele. Fotografias feitas por Antônio Carlos Amâncio e enviadas à Jovem Pan pelo instituto mostram o formato incomum do corpo do animal, que tem uma cauda rapidamente arredondada. Segundo o órgão, exemplares da espécie podem atingir até três metros de comprimento e pesar até duas toneladas, o que faz dele o maior peixe ósseo já registrado. Eles podem viver entre 80 e 100 anos. A vice-presidente do Instituto Tartarugas do Delta, Werlanne Magalhães, afirmou que o animal será analisado por uma equipe de pesquisadores. “Posteriormente, o espécime será analisado em laboratório para confirmar a identificação taxonômica e outros estudos para publicação. Este trabalho será realizado em parceria com pesquisadores colaboradores do Curso de Engenharia de Pesca da UFDPar (Universidade Federal do Delta do Parnaíba)”, disse Magalhães.