Furacão Elsa deixa América Central em alerta e pode afetar resgates em Miami na próxima semana

Movimentação preocupa especialistas; República Dominicana está em alerta vermelho e Cuba prepara cidades para fenômeno em um dos piores momentos da pandemia

  • Por Jovem Pan
  • 02/07/2021 17h34 - Atualizado em 02/07/2021 18h24
EFE/NOAA/NHCFuracão Elsa pode chegar à Flórida na próxima semana

A República Dominicana emitiu nesta sexta-feira, 2, um alerta vermelho para toda a costa sudoeste do país diante da provável passagem do furacão Elsa pela nação neste sábado, 3. Todas as 32 províncias da região estão com algum nível de alerta por causa do furacão, cinco em vermelho, considerado como nível máximo, e 16 em amarelo, um alerta intermediário. Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos, a expectativa é de que Elsa chegue ao território dominicano no turno da tarde, podendo causar 200 milímetros de chuva ou mais em pontos isolados. Além dos alertas, 2,4 mil abrigos com capacidade de abrigar 500 mil pessoas estão prontos para receber moradores. Por causa da pandemia, porém, eles só poderão ser ocupados com até metade da capacidade. Nesta sexta, o furacão foi localizado nas imediações de São Vicente e Granadinas. Na quinta-feira, ele causou estragos em Barbados com ventos de 120 km/h.

Cuba também se preocupa com a movimentação do Elsa no meio da pandemia. O presidente do país, Miguel Díaz-Canel, anunciou pelas redes sociais que o governo instruiu os territórios a implementarem seus planos de desastre “com extremo cuidado devido à epidemia”. Em outra mensagem, ele pediu disciplina às pessoas para “não se arrependerem de mortes” devido ao impacto do furacão. O Elsa, que começou a causar os primeiros impactos na região leste da ilha ainda na noite do sábado com chuvas significativas, atinge Cuba em um dos momentos mais críticos da pandemia. Nesta sexta-feira, 2, um novo recorde de casos diários foi registrado e 3.308 pessoas testaram positivo para a Covid-19. O furacão passará nesta sexta-feira na região das Pequenas Antilhas e continuará a trafegar pelo Caribe oriental. No sábado, além da República Dominicana, ele deve atingir o Haiti, enquanto no domingo se aproximará da Jamaica e de partes do leste de Cuba. A expectativa é de que o furacão apareça sobre a península da Flórida, nos Estados Unidos, nos primeiros dias da próxima semana. As autoridades do país norte-americano temem que isso atrapalhe socorristas na busca por sobreviventes da queda de um edifício na região de Surfside, em Miami. Até o momento, 20 corpos foram resgatados dos escombros.