Pfizer fecha acordo com farmacêutica brasileira para produzir vacina contra a Covid-19

Previsão é de que produção exceda 100 milhões de doses ao ano, com distribuição exclusiva dos imunizantes para a América Latina

  • Por Jovem Pan
  • 26/08/2021 09h00 - Atualizado em 26/08/2021 09h44
ADRIANA TOFFETTI/A7 PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 17/10/2020 Vacina da Pfizer contra a Covid-19 A vacina da Pfizer é uma das já autorizadas no Brasil, aplicada em pessoas acima de 12 anos

A Pfizer e a BioNTech anunciaram, na manhã desta quinta-feira, 26, que assinaram um acordo com a farmacêutica brasileira Eurofarma para fabricação da vacina contra a Covid-19. Funcionando em sua capacidade plena, a previsão é de que a produção passe de 100 milhões de doses ao ano com distribuição dos imunizantes exclusiva para a América Latina. Para viabilizar a operação, as responsáveis pela vacina vão disponibilizar a transferência técnica de forma imediata. No acordo, está previsto que a Eurofarma vai receber produtos de instalação nos Estados Unidos e a fabricação das doses terá início em 2022. A vacina da Pfizer é uma das já autorizadas no Brasil, aplicada em pessoas acima de 12 anos. De acordo com dados do Localiza-SUS, ela já foi aplicada em mais de 30 milhões de pessoas — cerca de 17,5% da população. A parceria se soma a outras duas, que foram firmadas no ano passado: uma entre a AstraZeneca e a Fiocruz, que produzirá a vacina de Oxford, e outra entre o laboratório chinês Sinovac e o Instituto Butantan, que já é o responsável pela produção da vacina CoronaVac.

“Todos, independentemente da condição financeira, etnia, religião ou geografia, merecem acesso às vacinas contra a Covid-19 que salvam vidas”, afirmou Albert Bourla, presidente e CEO da Pfizer, em nota. “Nossa nova colaboração com a Eurofarma expande nossa rede global de cadeia de suprimentos – nos ajudando a continuar fornecendo acesso justo e equitativo à nossa vacina. Continuaremos a explorar e buscar oportunidades como esta para ajudar a garantir que as vacinas estejam disponíveis para todos os que precisam”. O CEO e cofundador da BioNTech, Ugur Sahin, completou dizendo que a empresa tem ampliado a capacidade de fabricação das próprias instalações e inserido dezenas de parceiros em sua rede global.

As duas empresas já entregaram mais de 1,3 bilhões de doses da vacina ComiRNAty para mais de 120 países. O planejamento é para completar a entrega de 3 bilhões até o fim do ano. “A parceria de hoje é um passo importante para ampliar o acesso às vacinas na América Latina e além, expandindo nossa rede de fabricação global ”, disse Sahin. O presidente da Eurofarma, Maurizio Billi, afirmou estar orgulhoso e esperançoso. “a assinatura dessa colaboração na produção da vacina contra a Covid-19 representa mais um marco em nossa trajetória. Estamos disponibilizando nossos melhores recursos em capacidade industrial, tecnologia e qualidade para este projeto para que possamos cumprir o contrato com excelência e contribuir com o abastecimento do mercado latino-americano.”