PM que protagonizou vídeo apontando arma para superior é preso em flagrante

Caso foi registrado em rua movimentada do centro da cidade e filmado por pessoas que passavam pelo local; em nota, polícia considerou ocorrência como ‘repulsiva’

  • Por Jovem Pan
  • 04/12/2020 20h12 - Atualizado em 04/12/2020 20h32
Reprodução de vídeo/Twitter/04.12.2020Briga foi registrada em vídeo

Um policial militar foi preso na tarde desta sexta-feira, 4, após apontar uma arma da corporação no rosto de um colega de farda durante uma discussão no bairro da Santa Ifigênia, movimentada região de comércio no centro de São Paulo. O momento da discussão foi filmado por diversos ângulos e as imagens viralizaram nas redes sociais. Nos videos, possível ver um dos policiais parado enquanto o outro grita e gesticula contra ele, apontando uma arma da corporação em direção ao rosto do colega. Em seguida, o policial ameaçado tenta desarmar o homem que o ameaça, gerando confusão entre vendedores e transeuntes que passavam pelo local. Outra imagem mostra três policiais indo embora do local da confusão.

Em nota, a Polícia Militar afirmou que o policial preso, que não teve identidade revelada, foi autuado em flagrante por ameaça e violência contra superior qualificada pelo uso de arma. Ele foi levado ao Presídio Militar Romão Gomes, no bairro da Vila Albertina, Zona Norte de São Paulo. “A atitude viola frontalmente os valores fundamentais da Instituição, especialmente a disciplina, a hierarquia, o profissionalismo, a honra e a dignidade humana, exigindo assim punições severas, na medida de sua gravidade”, afirma trecho do comunicado. Como o caso foi registrado como um crime interno, ele será investigado pela polícia judiciária militar. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública confirmou a prisão do policial e afirmou que, além desse caso, outra ocorrência semelhante foi registrada na cidade de Santa Cruz do Rio Pardo. A ação, na qual outro PM atirou contra seu colega de trabalho, é investigada pela Corregedoria da Polícia Civil de Bauru. O órgão afirmou que “oferece programas de apoio e acompanhamento aos seus efetivos”.  Veja, abaixo, vídeo da briga: