Polícia prende 32 pessoas durante ocupação nas comunidades do Jacarezinho e Muzema (RJ)

Ação dá início a implantação do projeto Cidade Integrada, que substitui as UPPS; agentes atuam contra o tráfico e milícias

  • Por Jovem Pan
  • 19/01/2022 16h03 - Atualizado em 19/01/2022 16h05
Divulgação/PMERJ PMERJ Polícias Militar e Civil realizaram ação no Jacarezinho e Muzema

Pelo menos 32 pessoas foram presas na ação integrada entre a Polícia Militar e Polícia Civil do Rio de Janeiro nas comunidades do Jacarezinho, na zona norte da cidade, e Muzema, na zona oeste. Cerca de 1.300 agentes ocuparam as regiões para dar início a implantação do projeto Cidade Integrada, um modelo de substituição das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Policiais civis cumpriram 42 mandados de prisão contra traficantes que atuam no Jacarezinho, 13 de busca e apreensão de adolescentes e um de busca e apreensão de um maior de idade. Segundo a PM, a operação teve como objetivo retomar as duas áreas que sofrem influência do tráfico e de milícias. As equipes permanecerão nas comunidades por tempo indeterminado.

Na Muzema, região tomada pelas milícias, as ações vão focar no combate ao comércio ilegal de gás de cozinha, crimes ambientais e construções irregulares. Nas redes sociais, moradores relataram que casas foram invadidas por policiais na comunidade. O governador do Rio, Claudio Castro, informou que detalhes sobre o programa Cidade Integrada serão divulgados no próximo sábado, 22. “Foram meses elaborando um programa que mude a vida da população levando dignidade e oportunidade. As operações de hoje são apenas o começo dessa mudança que vai muito além da segurança”, disse. O político disse ainda que o projeto “servirá de modelo” para outras regiões “que sofrem com a ausência de serviços e programas que realmente colaborem para melhorar a vida de quem mora nessas áreas.”