Prefeitura de Brumadinho suspende alvará de funcionamento da Vale

Assinado pelo prefeito Avimar de Melo Barcelos, o ato acontece após a morte de um operário da empresa contratada pela Vale Verde, que trabalhava na Mina Córrego do Feijão

  • Por Jovem Pan
  • 19/12/2020 21h14
Bombeiros/Minas GeraisBombeiros de Minas Gerais trabalhando em Brumadinho

A Prefeitura de Brumadinho, de Minas Gerais, suspendeu o alvará de funcionamento da Vale e de suas empresas terceirizadas na noite da última sexta-feira, 18, através do Decreto Nº 2010, publicado no Diário Oficial do Município. Assinado pelo prefeito Avimar de Melo Barcelos, o ato acontece após a morte de um operário da empresa contratada pela Vale Verde, que trabalhava na Mina Córrego do Feijão. Ele estava na cabine de uma máquina escavadeira, quando um talude desmoronou sobre a máquina.

Em janeiro de 2019, o rompimento da barragem do córrego do Feijão, que continha cerca de 12 milhões de metros cúbicos de rejeito de minério. A tragédia causou a morte de mais de 270 pessoas e um rastro com quilômetros de destruição. De acordo com o decreto, “ficam suspensos os alvarás de funcionamento e localização da Mineradora Vale S.A e das suas terceirizadas, principalmente a Vale Verde, pelo período de sete dias a contar da data de publicação deste decreto, ou até que sejam esclarecidos os fatos do acidente ocorrido em 18 de dezembro de 2020 e garantidas as condições de segurança para os trabalhadores que atuam no local.”

*Com informações do Estadão Conteúdo