Prefeitura de SP autoriza atendimento presencial de 100% nas creches a partir do dia 8 de setembro

Retorno ainda é facultativo e ficará a critério dos pais ou responsáveis; ampliação ocorre embasada pelas decisões das autoridades de saúde e da vigilância sanitária

  • Por Jovem Pan
  • 29/08/2021 15h49
DEIVIDI CORREA/ESTADÃO CONTEÚDOEstudantes que compõem o grupo de risco deverão permanecer em atendimento remoto

O prefeito Ricardo Nunes, o Secretário Municipal de Educação, Fernando Padula, e o Secretário Municipal da Saúde, Edson Aparecido, anunciaram neste domingo, 29, a autorização para que as creches e unidades escolares que atendem bebês e crianças de zero a 3 anos, nas redes públicas e privadas na capital, retomem o atendimento presencial de 100% a partir do dia 8 de setembro. A ampliação ocorre embasada pelas decisões das autoridades de saúde e da vigilância sanitária, que garantem a segurança da medida. “Estamos fazendo um trabalho gradual em relação à retomada das aulas, sempre acompanhando os relatórios que a Secretaria da Saúde tem feito, sempre pensando na segurança das pessoas”, informou o prefeito durante coletiva de imprensa.

Desde o dia 2 de agosto, o limite de atendimento das escolas foi ampliado de acordo com sua capacidade física, respeitando o distanciamento de um metro entre um aluno e outro. A exceção ficou pelas creches que estavam autorizadas a atender até 60% das crianças, sem esquema de revezamento. As escolas devem garantir o cumprimento dos protocolos sanitários de prevenção, como uso de máscaras, álcool em gel e higienização dos ambientes. A recomendação é para que as pessoas com qualquer sintoma da Covid-19 sigam os protocolos já definidos. Já os estudantes que compõem o grupo de risco deverão permanecer em atendimento remoto.

O retorno presencial ainda é facultativo, a critério dos pais ou responsáveis, desde que se comprometam com as resoluções das atividades de forma remota, enquanto durar o período de emergência ocasionado pela pandemia do novo coronavírus, de acordo com a Lei número 17.437, de 12 de agosto de 2020. As EMEIs e escolas de ensino fundamental continuam autorizadas a atender os estudantes em sua totalidade, de acordo com a sua capacidade, desde que mantenham o distanciamento de um metro entre um aluno e outro, de acordo com as regras do governo do Estado. As unidades também podem adotar sistema de revezamento semanal em no máximo duas turmas para atendimento dos estudantes. Todos os protocolos de segurança e prevenção estão mantidos.