Prefeitura de SP diz que 637 pessoas assinaram o termo de recusa da vacina por escolher marca

Lei sancionada pelo prefeito Ricardo Nunes coloca os ‘sommeliers de vacina’ no fim da fila de imunização

  • Por Jovem Pan
  • 04/08/2021 14h10 - Atualizado em 04/08/2021 16h14
YAGO FROTA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOOutras cidades do Estado também adotaram medidas contra os 'sommerliers de vacinas'

A Prefeitura de São Paulo informou à Jovem Pan que 637 pessoas assinaram o termo de recusa da vacina contra a Covid-19 por causa da marca do imunizante até esta terça-feira, 3. Os chamados “sommeliers da vacina” foram colocados no fim da fila e só poderão receber a primeira dose depois que toda a população da capital estiver vacinada. A lei, sancionada pelo prefeito Ricardo Nunes (MDB) no dia 27 de julho, prevê que quem não quiser se vacinar com as doses disponíveis no posto de saúde tem que assinar o termo de recusa, que é anexado ao cadastro da pessoa na rede municipal e a coloca no fim da fila da imunização. O texto, aprovado pela Câmara Municipal, é de autoria do vereador Carlos Bezerra Jr. (PSDB). Outras cidades da região metropolitana de São Paulo também adotaram a mesma medida, como São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul.