São Paulo libera eventos sociais, museus e feiras corporativas a partir do dia 17

Eventos poderão ser multados caso haja aglomeração; protocolos sanitários devem ser mantidos, como uso de máscaras, distanciamento de um metro e uso de álcool em gel

  • Por Jovem Pan
  • 04/08/2021 13h38 - Atualizado em 04/08/2021 16h15
OMEO CAMPOS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO FUP20210804057 - 04/08/2021O Estado de São prevê que todos os adultos estejam vacinados com pelo menos a primeira dose até o dia 16 de agosto

O governo de São Paulo irá liberar a realização de eventos a partir do dia 17 de agosto. A medida acompanha a flexibilização anunciada pelo governador João Doria (PSDB) no final de julho. Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 e com a queda nos indicadores, serão liberadas, sem restrição de público, a realização de eventos sociais, como casamentos, formaturas; feiras corporativas, como congressos e convenções; e a abertura de museus. Os eventos poderão ser multados caso haja aglomeração. Os protocolos sanitários devem ser mantidos, como uso de máscaras, distanciamento de um metro e uso de álcool em gel. Está vedada a realização de shows com público em pé, torcidas e pistas de dança.

O governo prevê que, a partir de 1º de novembro, estarão liberados todos os tipos de eventos com público em pé, desde que haja controle do público. A flexibilização depende do cumprimento do calendário de entrega das vacinas contra a Covid-19 pelo Ministério da Saúde. O governador João Doria, no entanto, informou, em coletiva nesta quarta-feira, 4, que a pasta entregou apenas 50% das doses da vacina da Pfizer que eram esperadas para a terça-feira, 3. Com o atraso, a medida pode ser adiada, já que a liberação de eventos a partir do dia 17 de agosto está condicionada à vacinação de todos os adultos do Estado, prevista para ser finalizada até o dia 16 deste mês.

Tabela sobre liberação de eventos com público