Projeto de lei que acaba com a meia-entrada em SP é aprovado por deputados

Arthur do Val (Patriotas), responsável pela proposta, celebrou nas redes sociais, pois acredita que o benefício é uma ‘distorção social’ que afeta economicamente o setor cultural

  • Por Jovem Pan
  • 28/10/2021 09h21 - Atualizado em 28/10/2021 10h38
Reprodução/Pexels/28.10.2021Meia-entrada em eventos culturais e esportivos pode chegar ao fim

O deputado estadual Arthur do Val (Patriotas) divulgou nas redes sociais que a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) aprovou um projeto de lei que visa colocar um fim na meia-entrada em eventos culturais e esportivos. “Aprovada a urgência do meu PL que acaba com a meia-entrada em São Paulo! Todo mundo sabe que a meia-entrada destrói todo um setor cultural e ainda causa a seguinte distorção: a empregada doméstica financia o ‘cineminha’ do estudante rico! Vamos acabar com esse absurdo”, escreveu no Twitter. Segundo Arthur, os partidos PT e PSOL e os deputados Janaina Paschoal (PSL) e Douglas Garcia (PTB) votam contra o projeto já aprovado. Agora, ele vai à sanção do governador João Doria (PSDB). Para Arthur, a meia-entrada, que contempla categorias como estudantes e idosos, é uma “distorção social” que causa “impacto econômico negativo” no setor cultural.

A aprovação do projeto de lei gerou críticas nas redes sociais. “É mais fácil acabar com o direito de quem tem necessidade do que fiscalizar quem falsifica a carteirinha de estudante. Aí quem vai ficar com o direito meia entrada? O cara que tem conta em banco chique. E ele [Arthur] acha que isso vai reduzir o preço dos ingressos. Patético”, escreveu um seguidor. O deputado respondeu: “Hoje a estudante do Insper (mensal R$ 5 mil) paga meia sem falsificação de nada, enquanto a faxineira dessa mesma universidade paga inteira. O cerne do problema não são as fraudes, mas o benefício em si”.