Prontuários de pacientes da Prevent que morreram têm sigilo quebrado; atores e jornalista estão na lista

Em nota enviada à Jovem Pan, a empresa afirmou que os documentos solicitados já foram repassados para a Justiça

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2021 15h06
Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo - 22/09/2021 Movimentação em prédio da Prevent Senior localizado na Avenida Ibirapuera, na zona sul de São Paulo. O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou hoje que o diretor executivo da operadora de saúde, Pedro Benedito Batista Júnior, entrará para o rol de investigados pela comissão

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou a quebra de sigilo dos prontuários de vítimas da Covid-19 que foram atendidos em hospital da Prevent Senior. A decisão foi confirmada à Jovem Pan pela assessoria da rede de saúde nesta segunda-feira, 25. Entre os pacientes que tiveram o sigilo do prontuário quebrado estão os atores Gesio Amadeu e João Acaibe e o jornalista Orlando Duarte. Os três receberam tratamento para Covid-19 em hospitais da Prevent Senior e morreram. Em nota enviada à Jovem Pan, a Prevent Senior disse que os documentos solicitados já foram repassados para a Justiça . O comunicado diz ainda que nos casos do médico Anthony Wong e de Regina Hang, mãe de Luciano Hang, não houve omissão da existência de Covid-19 nos prontuários. “ Nos dois casos citados, não houve omissão da existência de Covid 19 nos prontuários. As notificações às autoridades públicas foram feitas normalmente”, diz a empresa.