Regina Duarte critica ‘ambiente raivoso’ do setor cultural e fala em ‘achar caminho do meio’

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2020 15h58
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoRegina Duarte deixou a Secretaria Especial de Cultura nesta quarta-feira (20)

A ex-secretária de Cultura Regina Duarte usou o Instagram para dizer que vai “lutar sempre por escapar do ambiente raivoso que acomete parte do setor (cultural)”. A atriz foi demitida por Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (20) e anunciada como nova presidente da Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

Segundo Regina Duarte, existe “um grupo que trabalha quotidianamente não para construir nada mas para separar os criadores de arte, impondo o atraso, impedindo a conexão de todos”. Ela, no entanto, não citou nomes ou apontou ações nesse sentido.

“Continuo acreditando no sonho de achar o caminho do meio. Vou lutar sempre por escapar do ambiente raivoso que acomete parte do setor, um grupo que trabalha quotidianamente não para construir nada mas para separar os criadores de arte, impondo o atraso, impedindo a conexão de todos. Tudo isso é feito em nome de ideologias e ressentimentos partidários que nada têm a ver com o fazer cultural, com a mais nobre arte que mora nos corações e mentes da grande maioria da gente brasileira”, escreveu a atriz.

Pela manhã, em vídeo postado por Bolsonaro nas redes sociais, Regina disse que assumir a Cinemateca era o “sonho de qualquer pessoa de comunicação, audiovisual, cinema e teatro”.

O presidente, por sua vez, explicou por que Regina foi demitida da Secretaria Especial de Cultura. “Regina Duarte relatou que sente falta de sua família, mas, para que ela possa continuar contribuindo com o Governo e a Cultura Brasileira, assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP”, afirmou, por meio de post nas redes sociais. “Nos próximos dias, durante a transição, será mostrado o trabalho já realizado nos últimos 60 dias”, acrescentou.

*Com informações do Estadão Conteúdo