Rio de Janeiro decide fechar Copacabana no Réveillon para evitar aglomeração

A tradicional queima de fogos já havia sido cancelada pela Prefeitura, que agora se reuniu com o governo para discutir outras estratégias de combate à disseminação do coronavírus na virada

  • Por Jovem Pan
  • 23/12/2020 19h53 - Atualizado em 23/12/2020 20h13
ALLAN CARVALHO/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDONa última virada do ano, três milhões de pessoas se reuniram em Copacabana para assistir à queima de fogos

O Rio de Janeiro deve anunciar oficialmente nos próximos dias o plano de fechamento de Copacabana no dia 31 de dezembro. É provável que todos aqueles que não morem no bairro sejam impedidos de acessar a região para evitar aglomerações na praia, que é o local mais visado para a virada de ano na cidade. No último Réveillon, por exemplo, a festa reuniu cerca de três milhões de pessoas. Ambos interinos, o governador Cláudio Castro (PSC) e o prefeito Jorge Felippe (DEM) se reuniram nesta quarta-feira, 23, para tratar dos últimos dias do ano em relação ao combate à pandemia de coronavírus. O Estado já havia anunciado que o metrô só vai funcionar até 20h no dia 31, enquanto a Prefeitura cancelou as festas planejadas para a orla, inclusive a tradicional queima de fogos de Copacabana.

*Com Estadão Conteúdo