Rio de Janeiro mantém cronograma e desmonta mais três hospitais de campanha

Unidades de Nova Iguaçu, Duque de Caxias e Nova Friburgo serão desmontados nesta quarta-feira (5)

  • Por Jovem Pan
  • 05/08/2020 12h39
MARCOS VIDAL/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOHospital de campanha do Maracanã deve ser desmontado no dia 12 de agosto

Apesar da decisão judicial que obriga o estado do Rio de Janeiro a manter funcionando os cinco hospitais de campanha erguidos para o combate à pandemia da Covid-19, de segunda-feira (3), a Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que o cronograma de desmobilização das unidades está mantido. De acordo com a secretaria, serão desativados nesta quarta-feira (5) os hospitais de campanha de Duque de Caxias, de Nova Iguaçu e de Nova Friburgo, “que atualmente funcionam como retaguarda da pandemia”.

A secretaria disse que a decisão judicial diz respeito apenas aos hospitais do Maracanã e São Gonçalo, com a previsão de serem desmobilizados na próxima quarta-feira (12). “Até lá, a Subsecretaria Jurídica da SES e a Procuradoria Geral do Estado (PGE) tentarão derrubar todas as decisões judiciais contra a desmobilização das unidades. Se isso não for possível, a medida será adiada, pois as ordens judiciais serão respeitadas”, disse a SES.

Segundo a secretaria, as unidades Maracanã e São Gonçalo estão funcionando em esquema de plantão, com dez a 15 profissionais para atender os pacientes. Porém, a SES disse que os hospitais estão ociosos, “por haver vagas disponíveis para atendimento do Covid em unidades da rede regular de saúde”.

A secretaria explicou que a desmobilização é a primeira etapa do processo para desativar as unidades de campanha, para posterior desmonte logístico da estrutura física. “A primeira se trata do encerramento efetivo das atividades no hospital. Já o desmonte envolve os procedimentos logísticos envolvendo transporte de equipamentos e outras estruturas, além do desmantelamento das estruturas físicas das unidades”.

*Com Agência Brasil