Rio identifica paciente com a variante Mu do coronavírus, revela secretário de saúde

Segundo Daniel Soranz, ainda não há transmissão comunitária e a variante Delta continua sendo responsável pela maioria dos novos casos

  • Por Jovem Pan
  • 17/09/2021 15h48 - Atualizado em 17/09/2021 16h07
Reprodução/Instagram/iec_br/23.05.2021Rio identifica caso da variante Mu, mas ainda tem predomínio da Delta

O secretário de saúde do município do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, afirmou em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 17, que a cidade identificou o primeiro caso da variante Mu do coronavírus. Ainda assim, a ocorrência não indica transmissão comunitária, e a mutação que permanece predominante na cidade ainda é a Delta, considerada muito mais transmissível que o vírus original. A variante Mu foi identificada pela primeira vez na Colômbia e é classificada como “de interesse” pela Organização Mundial da Saúde (OMS) por ter alterações no código genético que podem lhe permitir escapar de anticorpos contra o coronavírus, potencialmente driblando a proteção oferecida por infecções anteriores de Covid-19 ou pelas vacinas, embora estudos ainda estejam sendo feitos para confirmar essa capacidade.

“A Mu é uma variante que a gente diagnosticou há um tempo atrás aqui na cidade do Rio. Foi de um paciente que viajou ao México. Não é um caso de transmissão local, mas ela existiu. Foi diagnosticada e não temos característica de transmissão local, mas a gente sabe também que a variante Delta domina o mapa das variantes mesmo em relação a essa”, afirmou Soranz. Logo em seguida, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, ironizou a situação. “A Mu é do gado e não vai prevalecer”, disse Paes.

Após três semanas de crescimento no número de novos casos e mortes em agosto por causa da variante Delta, o Rio de Janeiro voltou a registrar queda na média móvel de ambos os indicadores nesta semana, de acordo com boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura. A cidade tem 60% da população adulta vacinada com as duas doses e 98% com ao menos uma dose. Nesta sexta, a prefeitura carioca liberou a realização de eventos com mais de 500 pessoas ao ar livre a partir da próxima terça e permitiu a presença de torcedores em jogos do Vasco da Gama, após já ter autorizado o público em jogos do Flamengo.