Secretária do Ministério da Saúde diz que vacina para crianças é segura

Rosana Leite de Melo enviou nota técnica ao STF na qual destaca que não foi verificada ‘nenhuma preocupação séria’ durante testes com menores de 12 anos

  • Por Jovem Pan
  • 27/12/2021 09h25
ANTONIO MACHADO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 22/12/2021 Mão feminina segura frasco de vacina e coloca agulha Governo federal defende a exigência de prescrição médica para aplicar vacina em menores de 11 anos

Rosana Leite de Melo, secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19 do Ministério da Saúde, assinou uma nota técnica em que referenda a vacinação em crianças de 5 a 11 anos. De acordo com o documento, que foi enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), não há suspeita que pese contra a imunização de menores de 12 anos. “Antes de recomendar a vacinação [contra a] Covid-19 para crianças, os cientistas realizaram testes clínicos com milhares de crianças e nenhuma preocupação séria de segurança foi identificada”, diz o documento. A recomendação da secretária, nomeada na gestão de Marcelo Queiroga, colide com a posição do governo federal, que se posiciona contra a inclusão de crianças sem prescrição médica no Plano Nacional de Imunização (PNI).

Obrigado por uma decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do STF, o governo do presidente Jair Bolsonaro tem até a quarta-feira, 29, para explicar a necessidade de recomendação médica para a vacinação de crianças de 5 a 11 anos no Brasil. O despacho foi assinado na última sexta-feira, 24, horas depois de a Rede Sustentabilidade acionar a Corte pedindo que a gestão federal fosse obrigada a disponibilizar os imunizantes para o público infantil “independentemente” da apresentação do documento.