Secretário de Saúde do DF é preso acusado de fraude na compra de testes de Covid-19

Operação Falso Negativo II cumpre 44 mandados de busca e apreensão e 7 de prisão; Francisco Araújo está entre os detidos

  • Por Jovem Pan
  • 25/08/2020 07h57
Renato Alves/Agência BrasíliaFrancisco Araújo foi detido no âmbito da Operação Falso Negativo II

Francisco Araújo, o secretário de Saúde do Distrito Federal, foi preso preventivamente nesta terça-feira (25). Ele foi detido no âmbito da operação Falso Negativo II, que apura fraudes na compra de testes de detecção de casos de covid-19. De acordo com o Ministério Público do DF (MPDFT), alguns servidores se envolveram em esquema que fraudou licitações para compra de testes do tipo IgG/IgM com preços superfaturados e de baixa qualidade. De acordo com a TV Globo, a fornecedora é uma empresa do ramo de brinquedos infantis. São 44 mandados de busca e apreensão e 7 de prisão em oito estados do Brasil: Goiás, Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Bahia.

Ricardo Tavares Mendes, ex-secretário adjunto de Assistência à Saúde; Eduardo Hage Carmo, subsecretário de Vigilância à Saúde; Eduardo Seara Machado Pojo do Rego, secretário adjunto de Gestão em Saúde e Ramon Santana Lopes Azevedo, assessor especial da Secretaria de Saúde, também foram presos.

O prejuízo aos cofres públicos do Distrito Federal seria de 18 milhões de reais. A Operação segue a investigação iniciada em julho. Na ocasião, foram cumpridos 81 mandados de busca e apreensão em 20 cidades do País. O nome faz referência à falta de confiabilidade dos testes comprados de maneira escusa. Até o momento, o Governo do DF e a Secretaria de Saúde não se manifestaram.