Setembro termina como o mês com menos mortes por Covid-19 em 2021 no Brasil

Média móvel de mortes e novos casos permanece estável; 42% da população já completou esquema vacinal

  • Por Jovem Pan
  • 30/09/2021 21h45
FABRÍCIO COSTA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO Pessoas andando na rua de máscara em Santos Seis Estados e o Distrito Federal estão com alta na tendência da média móvel de óbitos

O Brasil registrou mais 637 mortes pela Covid-19 nas últimas 24h, encerrando o mês de setembro com 16.275 óbitos pela doença causada pelo coronavírus. Dessa forma, o nono mês foi o que teve menos mortes por Covid-19 no Brasil desde o início de 2021 — abril foi o mais letal, com 82.401 vítimas. No total, são 596.800 óbitos desde o início da pandemia. A média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 540. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de -1% e indica estabilidade pelo sexto dia seguido. Em relação à vacinação, 42,87% da população já completou o esquema de vacinação, seja com as duas doses de Pfizer, Coronavac ou Astrazeneca ou com a dose única do imunizante da Janssen, enquanto 68,73% dos brasileiros já receberam ao menos uma dose.

Em novos casos, a situação segue estável: 27.979 foram registrados nesta quinta, 30, chegando a um total de 21.425.777 no país desde o início da pandemia. A média móvel nos últimos sete dias foi de 16.831 novos diagnósticos diários. O número representa uma variação de -8% em relação aos casos registrados em duas semanas. No pior momento da pandemia em 2021, a curva da média móvel nacional chegou à marca de 77.295 novos casos diários, registrado no dia 23 de junho. Seis Estados e o Distrito Federal estão com alta na tendência da média móvel de óbitos: São Paulo, Distrito Federal, Goiás, Acre, Tocantins, Ceará e Sergipe. Oito apresentam estabilidade: Paraná, Rio Grande do Sul, Piauí, Espírito Santo, Pernambuco, Rio de Janeiro, Roraima e Mato Grosso do Sul. E 12 têm tendência de queda: Alagoas, Santa Catarina, Minas Gerais, Paraíba, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Roraima, Pará, Amazonas, Bahia e Rio Grande do Norte. Amazonas e Roraima não registraram novas mortes pela doença no último dia.