Socialite diz que errou ao mandar policiais irem ‘para a favela’ após encerrarem festa clandestina em SP

Liziane Gutierrez afirmou que está mal com a situação e que fará uma live para falar sobre o assunto nesta segunda-feira

  • Por Jovem Pan
  • 12/07/2021 15h12 - Atualizado em 12/07/2021 15h48
Reprodução/TwitterLiziane Gutierrez xingou policiais que encerraram festa clandestina

A socialite e modelo Liziane Gutierrez foi às redes sociais na madrugada desta segunda-feira, 12, para dizer que “errou” ao gritar com policiais que encerraram uma festa clandestina no bairro dos Jardins, na capital paulista, no último sábado.”Poderia fazer igual aos demais e vir aqui com texto pronto por assessoria pedindo desculpa. Mas sou sincera, sempre fui e sempre vou ser. Tô mal com essa situação por ter errado e por vídeos fora do contexto”, escreveu a modelo, que disse que fará uma live às 19h para falar sobre o assunto. “Deixem eu explicar e depois vocês me criticam”, completou. Em um vídeo divulgado pelo deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), Liziane — que tem mais de 500 mil seguidores no Instagram — aparece xingando os agentes e diz para a força-tarefa “ir para a favela”. “Vocês são uns merdas. Vai tomar conta de quem torra. Vai pra favela, car***o. Vai pegar na favela, e vocês assumem”.

Após o posicionamento da modelo, Frota voltou a se manifestar nas redes sociais. “Ela acabou de lançar uma nota dizendo que são vídeos fora do contexto. Mas só tem esse vídeo e essa versão”, disse. “Desculpe ter atrapalhado sua noite só pra lembrar 530 mil mortos no Brasil”, escreveu o parlamentar em outra postagem. A festa clandestina reuniu cerca de 500 pessoas, sem máscara e sem distanciamento, segundo o governo de São Paulo, e contou com um show da dupla sertaneja Matheus e Kauan. Os ingressos foram vendidos por até R$ 1,6 mil.