SP bate recorde e vacina 640,5 mil pessoas contra Covid-19 em um dia, diz governo

Mais de 41,3 milhões de doses administradas no Estado colocam São Paulo como responsável por 31% das aplicações do Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 11/08/2021 13h21 - Atualizado em 11/08/2021 16h23
EFE/EPA/IGOR KOVALENKOEstado de SP tem até hoje 4.138.421 casos confirmados da Covid-19 e 141.664 mortes pela doença

O Estado de São Paulo atingiu o maior número de vacinados contra a Covid-19 em um dia na última terça-feira, 10. Foram 640,5 mil pessoas imunizadas em apenas 24 horas. O recorde anterior era de 619 mil vacinas aplicadas, batido no dia 21 de julho. As mais de 41,3 milhões de doses do Estado colocam São Paulo como responsável por 31% das aplicações do Brasil. O governo estadual mantém a posição de que, até o dia 16 de agosto, todos os adultos maiores de 18 anos já terão recebido pelo menos uma dose de vacina contra a Covid-19. A partir do dia 18 de agosto será a vez de jovens entre 12 e 17 anos — mesmo sem a entrega de 228 mil doses da Pfizer pendentes pelo Ministério da Saúde. De acordo com o governador João Doria, levar o caso à Justiça ainda é uma opção.

“Conversamos com o ministro várias vezes para demonstrar boa vontade e interesse de evitar a judicialização e encaminhar com juízo e respeito as doses que cabem a São Paulo na proporcionalidade. Ele garantiu que assim seria feito. Eu agradeci o gesto e a concordância, mas isso não foi cumprido. Ou uma, ou outra: ou o ministro não tem palavra ou a sua palavra não vale no Ministério da Saúde”, disse Doria. Até agora, entre os maiores de idade, 86,18% já receberam pelo menos uma dose. Com o esquema vacinal completo, com duas doses ou dose única, são 26,7% das pessoas. O Estado de SP tem até hoje 4.138.421 casos confirmados da Covid-19 e 141.664 mortes pela doença. A ocupação dos leitos de UTI está em 45,57% no Estado e 42,79% na Grande São Paulo. Entre os internados, 4.720 estão em terapia intensiva e 4.458 em enfermaria. Em relação a última semana epidemiológica, os índices da pandemia apresentaram queda: – 8,1% nos casos, – 8% das internações e – 5,9% nos óbitos.