São Paulo registra quatro semanas seguidas com queda de mortes e internações pela Covid-19

Redução de óbitos em um mês é superior a 22%; internações também caíram 17%; Estado registrou nesta segunda-feira, 7, 31.377 óbitos e 857.330 casos confirmados do novo coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 07/09/2020 15h12
EFE/ Sebastião MoreiraÓbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 75,9% das mortes

O Estado de São Paulo registrou quatro semanas consecutivas com queda nas mortes e internações provocadas pela Covid-19. O número de novos óbitos caiu 22%, de 252 para 196 na média diária. Entre as internações, a redução foi de 17%, de 1.714 para 1.418 pacientes hospitalizados diariamente. A tendência de queda nas médias diárias tem se mantido semanalmente. Entre 9 e 15 de agosto, a média era de 252 novas mortes; baixou para 230 entre os dias 16 a 22 do mesmo mês; depois para 222, de 23 a 29 de agosto; e, desde 30 de agosto até 5 de setembro, para 196, representando uma queda de 12% somente nesta última semana. O número de pacientes internados nesses mesmos intervalos passou, respectivamente, de 1.714 para 1.605; depois para 1.498, chegando a 1.418 nesta última semana. “Este é mais um resultado que reflete o êxito das medidas de enfrentamento à Covid-19 no estado de São Paulo. Seguiremos focados em salvar vidas, prover assistência e reduzir os índices da doença cada vez mais”, disse o Secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn.

As quedas foram registradas no decorrer dessas quatro semanas em todas as regiões. Na capital, quanto aos óbitos, foi de 37%, caindo de 72 para 46 vítimas fatais nesse intervalo. Entre internações, de 603 para 497, ou 17% no período todo. A redução nesta última semana foi de 19% em novas mortes e de 4% em internações. Já na Região Metropolitana, foi de 31% em relação aos óbitos (de 119 para 83) e 20% quanto à média diária de pacientes internados (de 931 para 749). Nesta última semana, a queda foi de 25% em mortes e 2% em internações. No interior e na Baixada Santista, a média diária de novas mortes caiu de 130 para 114 (12%), e de 782 para 670 entre internações (14%). Na semana epidemiológica que terminou neste sábado, teve crescimento de 2% em novas mortes e redução de 9% em internações.

Números desta segunda-feira

São Paulo registrou nesta segunda-feira, 7, 31.377 óbitos e 857.330 casos confirmados do novo coronavírus. Dessas, 699.451 pessoas estão recuperadas, sendo que 95.056 foram internadas e tiveram alta hospitalar. As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 52,8% na Grande São Paulo e 53,8% no Estado. O número de pacientes internados é de 10.849, sendo 6.113 em enfermaria e 4.736 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h desta segunda. Hoje, os 645 municípios têm pelo menos uma pessoa infectada, sendo 544 com um ou mais óbitos. A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultado no site da Prefeitura.

Perfil dos casos

Entre as vítimas fatais estão 18.137 homens e 13.240 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 75,9% das mortes. Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (7.948), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (7.409) e 80 e 89 anos (6.353). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (38), 10 a 19 anos (57), 20 a 29 anos (261), 30 a 39 anos (903), 40 a 49 anos (2.096), 50 a 59 anos (4.191) e maiores de 90 anos (2.121). Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59,2% dos óbitos), diabetes mellitus (43,1%), doenças neurológicas (10,8%) e renal (9,5%), pneumopatia (8,3%). Outros fatores identificados são obesidade (7,5%), imunodepressão (5,6%), asma (3%), doenças hepáticas (2,2%) e hematológica (1,8%), Síndrome de Down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Essas características foram identificadas em 25.161 pessoas que faleceram por Covid-19 (80,2%).

Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 400.025 homens e 451.244 mulheres. Não consta informação de sexo para 6.061 casos. A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (203.118), seguida pela faixa de 40 a 49 (179.194). As demais faixas são: menores de 10 anos (20.090), 10 a 19 (39.074), 20 a 29 (142.894), 50 a 59 (129.673), 60 a 69 (78.249), 70 a 79 (39.716), 80 a 89 (19.161) e maiores de 90 (5.706). Não consta faixa etária para outros 455 casos.