SP vai vacinar pessoas de 55 a 59 anos sem comorbidades a partir de 1º de julho

Grupo de pessoas com deficiências permanentes deve ser finalizado ao longo do mês de junho; profissionais da educação de 18 a 46 anos serão retomados em julho

  • Por Jovem Pan
  • 19/05/2021 13h36 - Atualizado em 19/05/2021 15h22
EFE/ Fernando Bizerra Jr -18/01/2021Estado de São Paulo tem, nesta quarta-feira, 3.129.412 casos confirmados de Covid-19 e 105.852 óbitos pela doença

O Estado de São Paulo anunciou, nesta quarta-feira, 19, que vai vacinar as pessoas de 55 a 59 anos sem comorbidades a partir do dia 1º de julho contra a Covid-19. A intenção é imunizar todo o grupo de pessoas com deficiências permanentes e demais comorbidades durante o mês de junho. Em julho, ainda receberão a vacina os profissionais de educação que ainda não receberam, para que o retorno das atividades escolares aconteça com mais segurança no 2º semestre. De acordo com as projeções, do dia 1º a 20 de julho serão vacinados quem tem entre 55 e 59 anos. Do dia 21 a 31 de julho, os profissionais da educação entre 18 e 46 anos. No próximo dia 28 de maio, serão vacinadas as pessoas com deficiência permanente e com comorbidades entre 40 e 44 anos — cerca de 760 mil pessoas.

O Estado de São Paulo tem, nesta quarta-feira, 3.129.412 casos confirmados de Covid-19 e 105.852 óbitos pela doença. A taxa de ocupação dos leitos de UTI está em 79% no Estado e em 76,9% na Grande São Paulo. Em relação ao número de internados, 10.129 estão em terapia intensiva e 11.982 em enfermaria — entre casos confirmados e suspeitos. São Paulo registrou um leve aumento dos casos, que foi atribuído a maior testagem da população. A estabilidade no número de internações foi atribuída à vacinação — que permite a hospitalização em casos mais leves, em enfermarias. Já o número de óbitos teve queda.