STF nega liberdade de acusado de envolvimento na morte de Marielle Franco

José Márcio Mantovano, também conhecido como ‘Márcio Gordo’, é acusado de ocultar provas do assassinato da vereadora e do motorista Anderson do Carmo

  • Por Jovem Pan
  • 26/01/2021 20h59
Rodrigo Monteiro - Estadão Conteúdo Marielle e Anderson foram assassinados em março de 2018

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF) negou nesta terça-feira, 26, o seguimento do pedido de Habeas Corpus de José Márcio Montavano, acusado de ocultar provas e tentar obstruir a Justiça nas investigações da morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, assassinados no Rio de Janeiro em março de 2018. Montavano, conhecido como “Márcio Gordo”, foi preso em outubro de 2019 junto a três outras pessoas por suspeita de ter retirado as armas do crime da casa de Ronnie Lessa, executor de Marielle, e jogado-as em alto mar. A defesa do acusado alegou excesso de prazo para formação de culpa, já que ele está preso há mais de um ano, e afirmou que a recusa da medida liminar do Superior Tribunal de Justiça (STJ) pedindo a revogação da prisão preventiva dele não foi fundamentada. Para embasar a decisão, Weber deu a justificativa de que o STF não pode analisar o pedido antes do pronunciamento final do colegiado do STJ sobre o habeas corpus requerido.