Suzane Richthofen, Anna Jatobá e Elize Matsunaga deixam penitenciária para ‘saidinha’ de fim de ano

Detentas estão usufruindo de um benefício garantido pela Lei de Execução Penal

  • Por Jovem Pan
  • 23/12/2021 16h30
Reprodução/TV Vanguarda Montagem com fotos de Suzane Richthofen, Anna Jatobá e Elize Matsunaga deixando a prisão para 'saidinha' Suzane Von Richthofen, Anna Jatobá e Elize Matsunaga, respectivamente, deixando a penitenciária de Tremembé

Suzane Von Richthofen, Anna Jatobá e Elize Matsunaga deixaram nesta quinta-feira, 23, a penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, em Tremembé, em São Paulo, para a “saidinha” de Natal e Ano Novo. A Secretaria da Administração Penitenciária de São Paulo confirmou que as três deixaram a cadeia por volta das 8h. Suzane é acusada de planejar o assassinato dos pais; Anna, de matar a enteada; e Elize, de assinar e esquartejar o marido. Em imagens obtidas pela TV Vanguarda, Elize aparece segurando um papel em formato de coração e diz: “Te amo minha filha. Nunca desistirei de você”. As detentas estão usufruindo de um benefício garantido pela Lei de Execução Penal aos presos em regime semiaberto que já cumpriram um sexto da pena, se o condenado for primário, e um quarto, se reincidente.

Relembre os casos:

Suzane é acusada de planejar os assassinatos dos próprios pais, Manfred e Marísia, que foram cometidos pelo namorado dela na época, Daniel Cravinhos, e o irmão dele, Cristian Cravinhos, em 2002. O motivo seria que os três dividissem a herança que Suzane receberia, além da falta de apoio da família ao relacionamento. Anna Carolina Jatobá e o marido Alexandre Nardoni foram condenados pelo assassinato de Isabela, de 5 anos. O caso aconteceu em 2008, quando a menina foi lançada do sexto andar do apartamento da família, na zona norte de São Paulo. A madrasta recebeu a pena de 26 anos por participar do assassinato. Elize foi condenada pelo assassinato e esquartejamento do marido, Marcos Kitano Matsunaga, presidente da empresa de produtos alimentícios Yoki, em 2012.