Veja quais comércios devem fechar após as 20h na Grande São Paulo e capital na segunda-feira

Estado anunciou nesta sexta-feira, 26, retorno à fase laranja do Plano SP contra a Covid-19, o que altera o funcionamento em bares, restaurantes e comércios a partir da segunda-feira, 1

  • Por Jovem Pan
  • 26/02/2021 14h38 - Atualizado em 26/02/2021 14h45
José Cruz / Agência Brasil Academias poderão ficar abertas até 22h contanto que só ofereçam atividades individuais

Com a volta da Grande São Paulo à fase laranja do Plano SP contra a Covid-19 anunciada nesta sexta-feira, 26, uma série de comércios deverá mudar o horário de funcionamento na capital e nas cidades adjacentes a partir da segunda-feira, 1. Antes, os estabelecimentos comerciais podiam funcionar por 12 horas, tendo abertura permitida após as 6h e fechamento obrigatório até 22h. Todos precisavam cumprir a capacidade de até 40% e adotar protocolos de segurança para evitar infecções. Agora, eles continuarão com capacidade de até 40%, tendo a obrigação de seguir os protocolos de segurança, e poderão funcionar por um período de 8 horas, com abertura permitida às 6h e fechamento obrigatório antes das 20h.

A medida vale para os seguintes estabelecimentos comerciais: shoppings centers, galerias e estabelecimentos do tipo; comércios de rua; serviços do terceiro setor; restaurantes e lanchonetes; salões de beleza e barbearias; academias de esportes e centros de ginástica (apenas aulas práticas e individuais) e eventos, convenções ou atividades culturais sem pessoas de pé e com distanciamento nas filas de entrada. No caso dos comércios varejistas de mercadoria, como lojas de conveniência, o funcionamento do local pode seguir como estava na fase amarela, mas a venda de bebidas alcoólicas passa a ser proibida após às 20h. Os restaurantes e lanchonetes só poderão atender clientes sentados e não poderão prestar serviço de bar. Os bares poderão prestar serviço de lanchonete, fornecendo apenas comida e bebidas não alcoólicas.

Também nesta sexta-feira, todo o estado deve iniciar o toque de restrição anunciado pelo governo na última quarta. Até o dia 14 de março, nenhum serviço não essencial poderá funcionar entre as 23h e 05h em todos os municípios paulistas. Neste período, equipes de fiscalização da vigilância sanitária, polícia militar e das secretarias municipais deverão fazer rondas para evitar festas clandestinas e aglomerações em todo o estado. As medidas foram anunciadas levando em consideração a quantidade de leitos de UTI ocupados, que é a maior desde o início da pandemia. Enquanto o estado tem 70,4% de ocupação dos leitos, a Grande SP tem 70,8%. Segundo dados da Secretaria de Saúde do estado, mais de 2 milhões de contaminações e 58,5 mil óbitos foram confirmados desde o início da pandemia.