Weintraub deixa sede da PF após prestar depoimento no inquérito sobre suposto crime de racismo

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2020 16h39 - Atualizado em 05/06/2020 08h06
Marcos Corrêa/PRAbraham Weintraub

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, prestou depoimento na tarde desta quinta-feira (4) na sede da Polícia Federal (PF), em Brasília.

Desta vez, ele depõe no inquérito que apura suposto crime de racismo ao insinuar, nas redes sociais, que a China poderia se beneficiar da crise provocada pelo novo coronavírus.

Na publicação, que foi apagada, Weintraub imitava a fala do personagem Cebolinha, da Turma da Mônica, que, troca a letra “R” pela “L” – insinuando que chineses falavam o português como o personagem.

Na época, a embaixada da China cobrou explicações do Brasil e disse que a postagem tinha cunho racista e causava influências negativas nas relações bilaterais entre os dois países.

Nesta tarde, pelo Twitter, o ministro da Educação disse que foi “muito bem recebido pelo diretor-geral Rolando e por toda sua equipe” na sede da PF.

Na última semana, o ministro optou por ficar calado ao ser ouvido pela PF no inquérito relacionado à reunião ministerial de 22 de abril. “Botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF”, disse Weintraub durante a reunião.