Coreias retomarão hoje reunião de alto nível para evitar conflito

  • Por Agencia EFE
  • 23/08/2015 01h01

Seul, 23 ago (EFE).- Os representantes de alto nível dos governos da Coreia do Norte e da Coreia do Sul não conseguiram chegar a um acordo em sua reunião para aliviar tensões entre os países e retomarão as conversas neste domingo, informou Seul.

Após mais de 10 horas de diálogo na Aldeia da Trégua de Panmunjom, localizada na fronteira, as negociações finalizaram sem um acordo e continuarão às 15h (horário local, 3h de Brasília), afirmou à imprensa um porta-voz da presidência da Coreia do Sul.

O diretor do Escritório de Segurança Nacional, Kim Kwan-jin, e o ministro da Unificação, Hong Yong-pyo, representam a Coreia do Sul, enquanto pelo lado norte-coreano participam Hwang Pyong-so, vice-marechal do Exército Popular, e Kim Yang-gon, diretor do Departamento da Frente Unida do Partido dos Trabalhadores.

As autoridades buscam pôr fim à grave crise militar suscitada entre os países, que na quinta-feira protagonizaram uma troca de tiros de artilharia.

Desde então, a Coreia do Norte lançou várias ameaças de atacar de novo, enquanto o Sul elevou sua preparação para o combate.

A importância da reunião se reflete na alta categoria dos funcionários de ambos países que se sentaram para negociar.

Trata-se da primeira reunião de alto nível entre as duas Coreias desde outubro de 2014, quando uma delegação norte-coreana composta por altas autoridades, entre elas Hwang Pyong-so, se reuniram com seus colegas sul-coreanos, embora naquele momento não se dava uma situação grave como a atual.

A reunião começou no sábado depois da hora limite imposta pela Coreia do Norte ao Sul para desligar os alto-falantes que emitem propaganda contra o regime de Kim Jong-un na fronteira.

A Coreia do Norte ameaçou o Sul com uma ação militar caso não cumprisse sua exigência, mas os alto-falantes seguem funcionando, segundo confirmou à Agência Efe uma fonte do governo sul-coreano.

Enquanto isso, as forças armadas de ambos lados permanecem preparadas para o combate no meio de um clima de tensão.

Norte e Sul permanecem tecnicamente enfrentados desde a Guerra da Coreia (1950-53), que terminou com um armistício nunca substituído por um tratado de paz definitivo. EFE