Auxílio emergencial é ampliado para mais 206 mil famílias; veja se você foi contemplado

Valores começarão a ser pagos a partir de maio; entrada do novo grupo custará R$ 40 milhões aos cofres públicos

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2021 16h05
Cris Faga/Estadão ConteúdoAuxílio emergencial será pago para 40 milhões de família entre abril e julho, totalizando R$ 44 bilhões em investimentos

O governo federal anunciou nesta terça-feira, 27, a ampliação do auxílio emergencial para mais de 206 mil famílias. O grupo vai receber o benefício seguindo o calendário do próximo pagamento, com início em 16 de maio para os nascidos em janeiro e término em 16 de junho para os aniversariantes de dezembro. A União vai investir mais de R$ 40,2 milhões para incluir os novos beneficiários. Segundo o Ministério da Cidadania, dos 206.126 novos participantes, 142.531 têm direito à cota de R$ 150, disponibilizada para quem mora sozinho, 39.719 receberão R$ 250, enquanto 23.876 são mulheres chefes de família que sustentam a casa sozinhas e receberão a cota de R$ 375. O nome dos novos participantes pode ser conferido no site do Ministério da Cidadania. Ao todo, o auxílio emergencial será distribuído para mais de 40 milhões de famílias entre os meses de abril e julho, totalizando R$ 44 bilhões em investimentos.

O auxílio emergencial será pago nesta terça-feira para os aniversariantes de outubro. São 2,44 milhões de contemplados em um investimento de R$ 505,87 milhões. Com isso, o total de beneficiados do grupo do Cadastro Único e dos trabalhadores que se inscreveram no programa pelos meios digitais e que já receberam a primeira parcela chegou a 24,06 milhões de pessoas, totalizando um repasse de R$ 4,98 bilhões. Os integrantes do Bolsa Família com o Número de Identificação Social (NIS) final 7 que recebem com direito ao benefício também terão a primeira parcela do benefício depositada nesta terça-feira. Contando esse grupo, são R$ 2,08 bilhões destinados ao pagamento auxílio emergencial para inscritos no Bolsa Família até o momento. Na soma com o público de aplicativos e Cadastro Único, já são R$ 6,97 bilhões em repasses para a primeira parcela beneficio.