Bitcoin despenca e fica abaixo de US$ 30 mil pela 1ª vez em cinco meses

Aumento de restrições pelo governo da China faz moeda digital sofrer novo baque; sequência de tombos devolve a maior parte dos ganhos acumulados no ano

  • Por Jovem Pan
  • 22/06/2021 15h45 - Atualizado em 22/06/2021 17h16
EFE/ Maxim ShipenkovMoeda digital voltou a cair com imposição de novas regras pelo governo chinês

O bitcoin registrou forte baixa nesta terça-feira, 22, e chegou a valer menos de US$ 30 mil (R$ 150 mil) pela primeira vez desde janeiro. O tombo é reflexo das novas restrições impostas pelo governo da China às operações envolvendo criptomoedas. Por volta das 15h30, o ativo digital registrava alta de 0,9%, a US$ 32.725. A moeda, porém, chegou a somar queda de mais de 11% e atingiu a mínima de US$ 28.814. A China voltou a abalar o mercado de criptomoedas neste início de semana ao fechar unidades de mineração e alertar grandes instituições financeiras envolvidas em negócios com empresas especializadas em ativos digitais.

Em maio, a moeda chegou a ser cotada abaixo de US$ 40 mil também por movimentos do governo chinês, que à época endureceu as operações com moedas digitais e chamou a atenção de investidores que usavam os ativos como meio de especulação financeira. A queda ocorreu dias depois de o bilionário Elon Musk afirmar que a Tesla não aceitaria mais o bitcoin como forma de pagamento. O reflexo fez a criptomoeda operar abaixo de US$ 50 mil pela primeira vez desde março. A sequência de quedas fez o bitcoin devolver a maior parte dos ganhos acumulados no ano ao reduzir a valorização do ativo para 12,4%.