Bolsonaro anuncia taxa zero em tributos federais no diesel e gás de cozinha

Enquanto anulação no gás de cozinha valerá ‘ad eternum’, mudança no diesel vai perdurar por dois meses a partir de 1º de março; presidente criticou ‘aumento excessivo’ na Petrobras

  • Por Jovem Pan
  • 18/02/2021 20h07 - Atualizado em 18/02/2021 20h35
Fernanda Carvalho / Fotos Públicas/06.01.2017Expectativa do governo é de que redução das taxas federais sejam refletidas no preço das bombas

O presidente Jair Bolsonaro anunciou em transmissão ao vivo nesta quinta-feira, 18, mudanças na taxação federal de gás de cozinha e diesel a partir do dia 1º de março. Segundo ele, após reunião com o ministro Paulo Guedes e com a equipe econômica, o governo federal decidiu fazer mudanças nos impostos a partir do próximo mês. “A partir de 1º de março não haverá mais qualquer tributo federal no gás de cozinha, ad eternum. Não haverá qualquer tributo federal no gás de cozinha, que está em média hoje R$ 90 na ponta da linha, lá para o consumidor”, afirmou. Segundo o presidente, além do GLP, o diesel também terá a anulação dos tributos federais a partir de março. No caso do combustível, a diminuição do valor valerá por dois meses.

“Por que por dois meses? Porque nesses dois meses nós vamos estudar uma maneira definitiva de buscar zerar esse imposto no diesel. Até para ajudar a contrabalançar esse aumento, no meu entender, excessivo da Petrobras”, pontuou. Bolsonaro, que falou da necessidade de “mudanças” na estatal em breve, criticou o aumento de 10% na gasolina e 15% no diesel, considerado por ele como “fora da curva”, e lembrou que a estatal tem autonomia na hora de decidir sobre os aumentos no país. Ele disse, ainda, que alguns estados brasileiros omitem o valor dos impostos da unidade federativa na nota fiscal, empurrando a responsabilidade dos altos valores para o governo, e garantiu que o governo fortalecerá a inspeção de fraudes nas bombas de gasolina ao redor do país.